Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspergilose invasiva: custo-efetividade da utilização do teste da galactomana na decisão de tratar pacientes oncohematológicos com antifúngicos: avaliação da experiência de seis anos no Hospital de Clínicas da UNICAMP (2012-2017)

Processo: 19/09594-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lucieni de Oliveira Conterno
Beneficiário:Lucieni de Oliveira Conterno
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Angelica Zaninelli Schreiber ; Everton Nunes da Silva ; Maria Luiza Moretti ; Mariângela Ribeiro Resende ; Plinio Trabasso
Assunto(s):Infectologia  Diagnóstico  Micoses  Aspergilose  Aspergillus  Galactomanana  Avaliação de custo-efetividade  Antifúngicos  Árvore de decisão 

Resumo

A infecção fúngica invasiva por Aspergillus spp (AI) é uma complicação vista principalmente entre pacientes com neutropenia grave devido à quimioterapia por neoplasia hematológica ou ao transplante de células tronco hematopoiéticas (TCTH). Esta infecção apresenta grandes dificuldades diagnósticas, resultando no atraso da prescrição de antifúngicos e alta mortalidade. O diagnóstico de AI baseia-se na combinação da presença de fatores de risco, sintomas e sinais, cultura, exames histopatológicos e detecção de componentes antigênicos do fungo, como a galactomanana (GM). A GM é um componente da parede celular e seu nível sérico tem sido utilizada para estabelecer diagnóstico rápido de AI, todavia, ainda se questiona o impacto deste teste na decisão clínica de se prescrever antifúngicos e se é custo efetivo. Objetivos: Avaliar se o teste da GM é uma estratégia custo-efetiva na tomada de decisão de se introduzir antifúngicos (tratamento preemptivo), quando comparada com o tratamento empírico ou ao tratamento confirmado por cultura, na perspectiva do Hospital de Clínicas da Unicamp; determinar a incidência de aspergilose invasiva provada, provável e possível de acordo com a definição do EORTC/MSD em pacientes com neoplasia hematológicas ou submetidos a transplante de medula óssea no Hospital de Clínicas, Unicamp, Campinas, no período de 2012-2017. Participantes: Serão incluídos todos os pacientes que realizaram o teste da GM no período de 2012-2017 (450 pacientes) atendidos pela disciplina de Hematologia e no serviço de TCTH. Os pacientes serão agrupados em relação ao tratamento empírico (aspergilose possível), preemptivo (aspergilose provável) e com diagnóstico confirmado por cultura (aspergilose provada). Nós analisaremos também a evolução dos pacientes nos três grupos. Desenho: será realizado um estudo de análise econômica do tipo custo-efetividade a partir de um estudo de coorte retrospectivo, com análise de prontuários e de dados administrativos. Serão considerados os custos diretos relacionados ao diagnóstico (GM, TC, cultura), ao tratamento antifúngico e aos procedimentos hospitalares, à internação, aos profissionais de saúde envolvidos nas estratégias sob investigação e aos custos do hospital (overhead). Para tal, será utilizada a abordagem bottom-up, por meio de coleta de dados em prontuários médicos e gestão de custos do hospital para os custos de overhead. Análise: será desenvolvido um modelo analítico de árvore de decisão para representar a tomada de decisão sobre o tratamento antifúngico. Será realizada revisão da literatura de estudos de avaliação econômica do teste GM e consulta a especialistas. Será calculada a razão de custo-efetividade incremental, calculada por meio da divisão dos custos incrementais pela efetividade incremental, ambos em relação do teste GM comparado à cultura. Será realizada análise de sensibilidade do modelo. Serão seguidas as recomendações metodológicas nacionais e internacionais em avaliação econômica.Resultados esperados: contribuir para aprimorar os protocolos de decisão terapêutica utilizados na instituição; fortalecer a linha de pesquisa de avaliação de tecnologias em saúde, já desenvolvida pelo Núcleo de Avaliação de Tecnologia da UNICAMP. Colaborar para a formação de alunos de pós-graduandos em avalição de tecnologia em saúde. Não há estudos nacionais de análise econômica sobre o tema, desta forma os resultados deste estudo podem ajudar a preencher esta lacuna do conhecimento (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Treinamento técnico em avaliação de tecnologia em saúde na Unicamp