Busca avançada
Ano de início
Entree

Tradução, poética e artefatos culturais em práticas de letramento na educação infantil

Processo: 19/07879-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Linguística Aplicada
Pesquisador responsável:Maria Silvia Cintra Martins
Beneficiário:Maria Silvia Cintra Martins
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Ensino fundamental  Educação infantil  Tecnologia educacional  Letramento digital  Artefatos culturais  Software aplicativo  Indígenas 

Resumo

Este projeto filia-se às linhas de pesquisa "Estudos de Tradução e Poética" e "Letramento digital e artefatos culturais" do Grupo de Pesquisa LEETRA (CNPq). Viso propor desdobramento ao Projeto FAPESP 2016/17059-6, em que focalizei a utilização de aplicativo em sala de aula dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Nesta fase de pesquisa, o objetivo principal se centra na construção de dois aplicativos em que se insere a temática indígena, e na pesquisa de caráter qualitativo e colaborativo com professores da etapa cinco de Educação Infantil. O projeto justifica-se em termos de relevância acadêmica e social, em parte pela demanda da lei 11.645-08, em parte pela ênfase na Educação Infantil com a proposição de formas lúdicas para a aprendizagem, também pela proposta da elaboração de artefatos de teor tecnológico de forma inovadora no âmbito de pesquisas em Linguística Aplicada. Volto-me, em princípio, à compreensão dos processos sócio-cognitivo-discursivos e identitários inerentes às práticas linguageiras, entendendo-se estas, no momento contemporâneo, em sua intermediação com a tecnologia (TICs). Atribui-se ênfase ao papel dos artefatos culturais (BARTLETT, 2006) na intermediação entre práticas de linguagem orais e escritas, assim como do texto de teor poético nesse processo, fazendo-se uso do conceito de tradução inerente às práticas de retextualização (FRANCHI, 1992; MARTINS, 2018). Alerto para a forma com que o trabalho com o texto poético e com seu potencial heurístico se torna de importância fundamental, seja para o processo de aquisição de linguagem, seja para aquele da apropriação da linguagem escrita, em função da flexibilidade e da maleabilidade que comporta, assim como do processo de subjetivação que implica (MESCHONNIC, 2008; 2010; MARTINS, 2018). Entre outros enfoques, exploro, de forma complementar aos Estudos do Letramento e com vistas à compreensão dos temas de poética, de tradução e de artefatos culturais, conceitos advindos da Semiótica da Cultura (LOTMAN, 2005) e questões pertinentes aos Estudos de Tradução (JAKOBSON, 1969; DERRIDA, 2002; BENJAMIN, 2010; PYM, 2011; MARTINS, 2011a; 2013c). Baseio-me no paradigma interpretativo da pesquisa social sobre os usos da linguagem (ERICKSON, 1984; MOITA LOPES, 1994) e busco associar pesquisa com formação de professores de Educação Infantil, fazendo uso, na linha de experiências anteriores, da plataforma virtual (MOODLE) para a geração de dados. Destaca-se o fato do potencial de inovação desta proposta, em função da proposição de construção de artefatos culturais de caráter literário, lúdico, tecnológico e afirmativo, no sentido da inclusão da vertente étnica. (AU)