Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2018/13877-1: equipamento para cromatografia líquida de alta eficiência (HPLC)

Processo: 19/21910-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2026
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Luciana Biagini Lopes
Beneficiário:Luciana Biagini Lopes
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/13877-1 - Nanocarreadores para a quimioprevenção e tratamento localizado de tumores de mama, AP.JP2
Assunto(s):Fármacos  Neoplasias mamárias 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento:Caracterização de Materiais - Análises Químicas - Cromatrografia líquida
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

A alta incidência mundial de câncer de mama, e a insuficiência de estratégias efetivas e bem aceitas para o tratamento localizado de formas não-invasivas da doença e para sua quimioprevenção na população de alto risco, levou-nos a propor, neste projeto, a combinação de nanocarreadores e vias de administração alternativas para gerar inovações aplicáveis ao tratamento e quimiprevenção da doença. Propomos utilizar combinações de agentes ativos de efeito anti-proliferativo, de inibição de cicloxigenase e citotóxico que, por serem capazes de atuar em vias diversas, promovam a potencialização dos efeitos preventivos ou terapêuticos contra tumores. Nanocarreadores serão desenvolvidos para as vias intraductal, subcutânea e tópica visando aplicação diretamente nas mamas. Formulações selecionadas terão tamanho de partícula, potencial zeta, propriedades reológicas, bioadesivas e de intumescimento caracterizadas. Será estudado como sua composição influencia o transporte dos ativos na/através da pele, o tempo de residência das formulações no tecido mamário, a liberação local de ativos e o potencial irritativo. Será avaliado como a nanoencapsulação e a associação entre ativos influencia os efeitos citotóxicos e anti-proliferativos da formulação em culturas de células tumorais 2D e em esferoides multicelulares 3D, bem como se esses efeitos são seletivos para células tumorais. Formulações selecionadas nestes modelos terão então sua eficácia estudada em modelos in vivo de câncer de mama. (AU)