Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto ACCRUE-SFI: infraestrutura avançada e colaborativa de pesquisa para internet do futuro segura

Processo: 18/23292-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Convênio/Acordo: MCTI/MC
Pesquisador responsável:Otto Carlos Muniz Bandeira Duarte
Beneficiário:Otto Carlos Muniz Bandeira Duarte
Instituição-sede: Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa (COPPE). Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ministério da Educação (Brasil)
Bolsa(s) vinculada(s):19/26365-1 - Plataforma de segurança para detecção de ameaças por processamento de fluxo de dados, BP.TT
19/25730-8 - Cadeia de blocos para sistemas de comunicação e para internet das coisas, BP.TT
Assunto(s):Segurança de redes  Sistemas de detecção de intrusão  Ataques a computadores  Monitoramento de tráfego de rede  Virtualização das funções da rede (NFV)  Processamento paralelo  Internet das coisas  Teleinformática 

Resumo

A segurança da informação é um dos principais problemas da humanidade. Os prejuízos causados pelos ataques cibernéticos já ultrapassam os danos causados por todas as drogas juntas. Organizações criminosas chegam a recrutar e formar exércitos de zumbis com mais de 300 mil dispositivos e realizam ataques distribuídos de negação de serviços que atingem mais de 1 Tb/s. A maior parte das ameaças são detectadas muito tempo depois de ocorrida devido à alta complexidade dos ataques, cada vez mais especializados, e à enorme massa de dados a ser monitorada e analisada por especialistas em segurança, aumentando os riscos de danos irreparáveis e inviabilizando qualquer tentativa de defesa. Com crescimento exponencial dos dispositivos de Internet das Coisas, estima-se em mais de 75 bilhões os dispositivos interconectados na Internet até 2025. Estes dispositivos não possuem capacidade de processamento e de memória que permitam securizá-los apropriadamente. Portanto, o crescimento das vulnerabilidades cibernéticas deve receber uma atenção especial dos países desenvolvidos para garantir segurança e privacidade. Por outro lado, a tecnologia de virtualização de redes de comunicação, previstas nas redes de quinta geração (5G),aliadas às técnicas de aprendizado de máquina e de computação paralela em nuvem constituem fortes ferramentas para a mitigação dos crescentes ataques cibernéticos. O objetivo do projeto ACCRUE - SFI, Infraestrutura Avançada e Colaborativa de Pesquisa para Internet do Futuro Segura, é realizar pesquisas, desenvolver mecanismos e projetar ferramentas de segurança baseadas nas tecnologias de virtualização de funções de rede (Network Function Virtualization - NFV), de redes definidas por software (Software Defined Network - SDN) e de corrente de blocos (\textit{blockchain}). As infraestrutura se baseia em arquiteturas de nuvens para sistemas de informação em geral e em arquiteturas FOG/MEC para dispositivos físicos cibernéticos (Cyber Physical Systems - CPS) em Internet das coisas. (AU)