Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um detector opticamente estimulável para dosimetrias pessoal e médica

Processo: 19/08918-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:Luiz Carlos de Oliveira
Beneficiário:Luiz Carlos de Oliveira
Empresa:MRA Indústria de Equipamentos Eletrônicos Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: Ribeirão Preto
Vinculado ao auxílio:17/22782-1 - Desenvolvimento de um detector oticamente estimulável para dosimetrias pessoal e médica, AP.PIPE
Assunto(s):Radiação ionizante  Radioproteção  Dosímetros 

Resumo

O principal meio de controle das exposições às radiações ionizantes nas áreas industrial e médica é a monitoração individual dos trabalhadores e a vigilância dos níveis de radiação nas áreas de trabalho por meio da utilização de detectores de radiação, os dosímetros. Os dosímetros mais utilizados na monitoração individual são os que empregam o princípio da termoluminescência (TL). No entanto, os dosímetros de luminescência oticamente estimulável (LOE) vêm rapidamente ganhando espaço no mercado mundial e substituindo, em alguns casos, os dosímetros TL, por conta de várias vantagens.Na Fase 1 do projeto, as investigações concentraram-se na verificação da viabilidade de desenvolver um detector de radiação ionizante baseado na LOE a partir do óxido de magnésio, como prova de princípio, e consistiu de várias etapas: síntese; caracterização das principais propriedades dosimétricas, luminescentes e físicas do material; e o desenvolvimento de uma técnica para o encapsulamento do material policristalino numa matriz polimérica. Com os resultados obtidos até agora foi possível demonstrar, inequivocamente, a grande potencialidade do novo material como um futuro dosimetro LOE.Na Fase 2, além de prosseguirmos com as investigações iniciadas na Fase 1, serão enfrentados vários desafios tecnológicos que requerem atenção. Por exemplo: i) é interessante aumentar ainda mais a sensibilidade do detector e/ou do leitor; ii) aprimorar o método de síntese, e com isso ter uma maior reprodutibilidade entre amostras sintetizadas; iii) aumentar a automação do processo de deposição da barbotina no substrato e com isso obter maior homogeneidade da deposição do filme; iv) investigar protocolos de tratamento térmico que otimizem a sensibilidade do dosímetro. E por fim, realizar a caracterização completa e rigorosa do detector/dosímetro, medindo as propriedades: dependência angular, dependência para várias energias, teste de resistência à umidade, estabilidade térmica, decaimento do sinal, limites superior e inferior de dose. Com esse projeto pretende-se desenvolver, e em seguida industrializar um produto típico de uso compulsório para um grande número de usuários diretos - instituições prestadoras de serviços de monitoração radiológica e cerca de 160.000 usuários indiretos - trabalhadores expostos a radiações ionizantes. A pesquisas será essencial para garantir a inserção do produto no mercado. Sobretudo, a pesquisa será responsável pelo aprimoramento das características tecnológicas do dosímetro, e com isso, garantir a sucesso comercial da empresa no ramo da dosimetria LOE. Como a equipe e as instituições envolvidas no projeto mantém vários convênios científicos, nacionais e Internacionais (CIDRA &HCFMRP&CNEN, HCFMRP&IRD&IAEA, etc.), visa-se, inclusive, a formação de recursos humanos, de forma que universidades, hospitais, clínicas radiológicas, empresas de radioproteção, serão beneficiadas com aperfeiçoamento a níveis tecnológico e acadêmico.Por fim, pretende-se que a tecnologia desenvolvida forneça ao mercado um produto final com bom padrão de qualidade, melhor do que o atual, e que, com o aumento da capacidade instalada e a otimização do processo de produção, possa-se não apenas satisfazer à demanda já existente, como atender também o mercado latino-americano, com qualidade e preço competitivos. Espera-se, também, que a produção desses dosímetros tenha outro impacto positivo na sociedade, devido à disponibilidade no mercado nacional e fornecimento a um preço competitivo, que será um incentivo ao controle das condições de trabalho dos locais e pessoas que utilizam radiações, para além do regulamento em normas. Outro mercado importante também é a pesquisa acadêmica e aplicada que poderá utilizar-se desses dosímetros em seus projetos, evitando-se o gasto com materiais importados. (AU)