Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo comportamental e eletrofisiológico da interação entre o kindling audiogênico e o kindling da amígdala e das convulsões audiogênicas induzidas pela estimulação elétrica de colículo inferior e pela aplicação neonatal de kanamicina

Processo: 93/02023-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 1993 - 30 de setembro de 1995
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Norberto Garcia Cairasco
Beneficiário:Norberto Garcia Cairasco
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Convulsões  Epilepsia  Epilepsia reflexa  Colículos inferiores  Excitação neurológica  Potencial evocado  Canamicina 

Resumo

As convulsões epilépticas são uma das alterações neurológicas mais incapacitantes e, embora um crescente número de pesquisas tem sido dedicado nas últimas décadas ao seu estudo, os mecanismos moleculares subjacentes e as redes neurais epileptogênicas são ainda desconhecidas. Como uma conseqüência óbvia, as dificuldades no reconhecimento de estratégias terapêuticas melhor sucedidas são enormes, particularmente nas epilepsias refratárias. A estimulação repetida subliminar de áreas límbicas leva ao desenvolvimento de convulsões generalizadas, inclusive motoras e permanentes, fenômeno conhecido como kindling. De outro lado a estimulação acústica de animais sensíveis pode induzir convulsões tônico-clônicas generalizadas, conhecidas como convulsões audiogênicas (CA). Nas CA agudas o colículo inferior é a área mais crítica envolvida na origem de atividade epileptiforme. Analogamente, a estimulação elétrica do colículo inferior evoca convulsões tipo audiogênicas (audiogenic-like). Convulsões crônicas tanto por estimulação acústica quanto por estimulação elétrica do colículo inferior podem recrutar a amígdala e o córtex cerebral. No desenvolvimento do kindling límbico o quadro comportamental é tipicamente de convulsões clônicas, e somente com excessivas estimulações da amígdala ou do hipocampo é possível recrutar o mesencéfalo, com o conseqüente aparecimento de convulsões tipo audiogênicas. Do outro lado convulsões audiogênicas num esquema de kindling permitem o estudo de convulsões límbicas evocadas a partir de substratos mesencefálicos. Como conseqüência, este projeto tem como objetivos 1) estudar o mapa eletrofisiológico de potenciais evocados do colículo inferior e o limiar audiométrico de ratos sensíveis e resistentes as CA, e estudar e os efeitos da ototoxicidade induzida por kanamicina na eletrofisiologia do colículo inferior e na sensibilização às convulsões audiogênicas de ratos resistentes as CA. 2) avaliar as manifestações 'comportamentais do kindling audiogênico em comparação com o kindling límbico, evocado em ratos S e R. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.