Busca avançada
Ano de início
Entree

Processamento de dados aerogeofísicos para individualizar anomalias associadas a diques

Processo: 19/20172-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geofísica
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Mendonça
Beneficiário:Carlos Alberto Mendonça
Instituição-sede: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (IAG). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ulrich Ofterdinger ; William Pareschi Soares
Assunto(s):Geofísica aplicada  Enxame de diques  Interferência eletromagnética  Coberturas sedimentares  Basalto  Simulação numérica 

Resumo

Nesse projeto de pesquisa será desenvolvido um procedimento computacional para lidar com a interferência magnética gerada por coberturas basálticas que obscurecem a identificação de diques (ou enxames de diques) subjacentes. Os padrões magnéticos gerados pela sobreposição das anomalias geradas pela cobertura basáltica e pelos diques subjacentes são complexos, pois a magnetização das coberturas é muito heterogênea e sua contribuição tende a obscurecer as contribuições dos diques. Pouco se sabe a respeito do posicionamento dos diques em relação aos derrames, se confinados apenas no embasamento ou se entrecortam diferentes níveis do pacote basáltico. No atual estágio de conhecimentos, o posicionamento dessas estruturas não é possível quando se utiliza dados aeromagnéticos, quer por meio de técnicas de processamento ou de inversão de dados. A abordagem proposta consistirá na utilização de um filtro de rejeição direcional (cosseno direcional) como aproximação do que se denomina "anulador de fontes bidimensionais". Com a aplicação desse filtro obtém-se um fundo magnético que, dentro da aproximação considerada, contém apenas as contribuições de fontes tridimensionais. A subtração da anomalia de fundo isola a contribuição de fontes alongadas que, em muitos casos, assinalam a distribuição dos diques. Uma vez isoladas, as anomalias podem ser extraídas ao longo de perfis transversais e submetidas à inversão 2D. Os parâmetros obtidos com a inversão de dados, em conjunto com informações geológicas, serão utilizados para posicionar a distribuição de diques no arcabouço da cobertura basáltica. O procedimento passará por testes de simulação numérica e então, aplicados aos dados do projeto Tellus do GSI (Geological Survey of Ireland) e disponibilizados pela ANP na Bacia do Paraná. Essa proposta solicita recursos para desenvolver essa pesquisa, em apoio a projetos de pós-graduação em andamento. (AU)