Busca avançada
Ano de início
Entree

Busca de novos protótipos frente a Doença de Chagas a partir de moléculas bioativas de plantas brasileiras

Processo: 19/13906-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:João Henrique Ghilardi Lago
Beneficiário:João Henrique Ghilardi Lago
Pesq. responsável no exterior: David Sarlah
Instituição no exterior: University of Illinois at Urbana-Champaign, Estados Unidos
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Pesq. associados:André Gustavo Tempone Cardoso
Vinculado ao auxílio:18/07885-1 - Biomoléculas oriundas de espécies vegetais de áreas remanescentes da Mata Atlântica e do Cerrado para tratamento de doenças tropicais negligenciadas - aspectos químicos e farmacológicos, AP.BTA.R
Assunto(s):Química de produtos naturais  Descoberta de drogas  Doença de Chagas  Substâncias bioativas  Flora do Brasil  Produtos naturais  Tripanossomicidas  Cooperação internacional 

Resumo

Os produtos naturais obtidos da flora brasileira constituem uma fonte poderosa e diversa de moléculas bioativas, cada vez mais em alta demanda para o desenvolvimento de novas terapias humanas. Essas moléculas bioativas podem ser consideradas "pré-otimizadas" pela natureza para possuir bioatividade e propriedades "semelhantes as drogas". A afirmação dessas afirmações é realizada no fato de que mais de 50% dos 1.355 novos medicamentos registrados entre 1981 e 2016 foram derivados direta ou parcialmente de produtos naturais. Nesse projeto, pretendemos adotar o conceito de "Flora brasileira Drug Discovery (FBDD)", e aplicá-lo à doença negligenciada tripanossomíase americana (Doença de Chagas). O projeto abrangerá o isolamento de produtos naturais, triagem guiada por bioatividade e síntese química e preparação de novos análogos. Esta abordagem tridente para FBDD irá preencher a lacuna entre as relações estrutura molecular/bioatividade para obtenção de protótipos bioativos, facilitando sobremaneira a descoberta de novas drogas para o tratamento da doença de Chagas. (AU)