Busca avançada
Ano de início
Entree

Menor valor de pressão sistólica sanguínea em normotensos está relacionada a melhor recuperação autonômica após exercício

Processo: 19/20442-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Vitor Engrácia Valenti
Beneficiário:Vitor Engrácia Valenti
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema nervoso autônomo  Sistema cardiovascular  Pressão sanguínea 

Resumo

vascular aplicado para detectar o risco cardiovascular. Recentemente, o estado pré-hipertensão recebeu maior consideração pelas estratégias de prevenção. Avaliamos a recuperação autonômica e cardiorrespiratória após exercício aeróbico em indivíduos normotensos com diferentes valores de PA sistólica (PAS). Foram investigados 30 homens saudáveis, com idades entre 18 e 30 anos, divididos em grupos de acordo com a PA sistólica (PAS): G1 (n = 16), PAS em repouso <110 mmHg e G2 (n = 14), PAS em repouso entre 120-110 mmHg. Os grupos passaram 15 minutos sentados em repouso, seguidos de um exercício aeróbico submáximo em esteira e depois permaneceram sentados por 60 minutos também em repouso, durante a recuperação do exercício. Os parâmetros cardiorrespiratórios e a variabilidade da frequência cardíaca (FC) (VFC) (rMSSD, SD1, HF [ms2]) foram avaliados antes e durante a recuperação do exercício. O G2 apresentou retorno mais lento dos índices de PAS, rMSSD e SD1 HRV durante a recuperação do exercício em comparação ao G1. Em conclusão, indivíduos normotensos com maior PAS de repouso (110 a 120 mmHg) apresentaram recuperação autonômica tardia após exercício moderado. Sugerimos que esse grupo seja menos otimizado fisiologicamente, levando a riscos cardíacos. (AU)