Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da Eichhornia crassipes (Mart) Solms sobre a diversidade funcional e taxonômica da comunidade de microcrustáceos tropicais

Resumo

Macrófitas são características estruturais importantes dos ambientes de água doce e zonas úmidas que influenciam a composição da comunidade do zooplâncton. Uma das macrófitas mais conhecidas do mundo é a Eichhornia crassipes que, devido à sua alta taxa de reprodução, pode rapidamente ocupar grandes áreas dos ambientes aquáticos. Entretanto, existem poucos estudos sobre os efeitos diretos dessas macrófitas sobre as comunidades zooplanctônicas tropicais, na ausência de predadores. O objetivo deste estudo foi avaliar a influência de E. crassipes na estrutura da comunidade de microcrustáceos utilizando a diversidade de espécies e funcional. Este segundo tipo de análise fornece uma ferramenta importante para avaliar a resposta às mudanças na disponibilidade de recursos ao longo de um gradiente do ambiente. Também avaliamos quais características funcionais foram favorecidas pelo nicho estrutural oferecido pelas estruturas submersas das macrófitas. Realizamos um experimento de 30 dias utilizando mesocosmo (117 m3) com e sem a presença de macrófitas flutuantes (Eichhornia crassipes) inseridas em uma das margens dos mesocosmos. Foram avaliados os efeitos do tratamento na densidade de microcrustáceos e na estrutura da comunidade, utilizando abordagens de classificação taxonômica e funcional. Houve uma associação positiva entre presença de macrófitas e diversidade de microcrustáceos, para ambos os tipos de diversidade, mostrando que a presença de macrófitas melhorou a disponibilidade de nicho para a comunidade de microcrustáceos, provavelmente através de mudanças na diversidade de recursos através da provisão de estrutura de habitat. Na presença de macrófitas, aumentou a abundância de espécies com as seguintes características alimentares: grupos tróficos escavadores, preferência de habitat bentônico, grupos tróficos herbívoros detritívoro e onívoro carnívoro. Os resultados mostram que as espécies capazes de utilizar o nicho oferecido pelas estruturas submersas de macrófitas possuíam características bentônicas, possibilitando sua coexistência com espécies que possuem características principalmente pelágicas. Utilizando uma abordagem funcional, nosso estudo demonstra que Eichhornia crassipes pode estruturar comunidades de microcrustáceos e promover diversidade provavelmente via aumento da diversidade de habitats, o que permite a coexistência de espécies que possuem adaptações diferentes na aquisição de recursos disponíveis no ambiente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)