Busca avançada
Ano de início
Entree

Biosensores RFID para detecção em ambiente hospitalares de bactérias e fungos responsáveis por infecções

Processo: 19/07589-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Gabriela Byzynski Soares
Beneficiário:Gabriela Byzynski Soares
Empresa:Nanochemtech Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Atividades de serviços de complementação diagnóstica e terapêutica
Atividades de apoio à gestão de saúde
Município: São José do Rio Preto
Pesq. associados:Cauê Ribeiro de Oliveira ; Filippo Ghiglieno
Vinculado ao auxílio:17/22645-4 - Biosensores RFID para detecção de bactérias e fungos causadores de infecções hospitalares, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):20/02748-6 - Biosensores RFID para detecção em ambiente hospitalares de bactérias e fungos responsáveis por infecções, BP.TT
20/04714-1 - Biosensores RFID para detecção em ambiente hospitalares de bactérias e fungos responsáveis por infecções, BP.TT
20/01827-0 - Biosensores RFID para detecção em ambiente hospitalares de bactérias e fungos responsáveis por infecções, BP.PIPE
Assunto(s):Engenharia de materiais  Medicina  RFID  Controle de infecções  Infecção hospitalar  Hospitais  Assistência à saúde  Óxido de grafeno 

Resumo

Um grande problema nacional para saúde coletiva são infecções hospitalares, as quais resultam em um aumento de tempo de internação do paciente e também da taxa de mortalidade. O monitoramento do ambiente hospitalar e clinicas médicas é um dos fatores decisivos para a redução das taxas de infecção hospitalar. Assim, este projeto PIPE tem como objetivo a obtenção de um protótipo comercial de um biosensor RFID (Radio Frequency Identification) depositado em suporte plástico, com o objetivo de detecção rápida e barata, dos principais agentes infecciosos, no ambiente hospitalar, capazes de gerar quadros de contaminação hospitalar. A deposição de material orgânico específico, e descrito em mais detalhes ao longo do projeto, visa obter um dispositivo mais biocompatível sobre a etiqueta RFID e auxiliar a na ligação e estabilidade do bio-receptor, além de melhorias no sinal elétrico do biosensor. Moléculas bio-receptoras específicas e seletivas para determinados microrganismos (descritas em mais detalhes ao longo do projeto), viabiliza a utilização do biosensor em diversificadas condições ambientais, como alteração de temperatura e umidade. Além disso, o biosensor será seletivo para cada patógeno. A leitura remota facilita a identificação de possíveis contaminações, dando informação rápida a equipes médicas para tomada de ações preventivas e protocolos de higiene. Objetiva-se utilizar esse biosensor em formas de tiras reagentes descartáveis e por isso, o mesmo será suportado sob suportes plásticos espessos comercial. Assim, o biosensor pode ajudar na detecção prévia de microrganismo patógenos causadores de infecções no ambiente hospitalares, resultando em ajustáveis, rápidas e melhores condições de monitoramento do ambiente e, consequentemente, reduzindo custos as instituições hospitalares. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Empresa com apoio PIPE-FAPESP desenvolve sensor para detecção rápida de microrganismos em hospitais 
Empresa com apoio PIPE-FAPESP desenvolve sensor para detecção rápida de microrganismos em hospitais 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (9 total):
Mais itensMenos itens
Dom Total: Fungos geneticamente similares causam infecções graves em diferentes hospitais (09/Ago/2020)
Revista Pará: Empresa com apoio PIPE-FAPESP desenvolve sensor para detecção rápida de microrganismos em hospitais (04/Ago/2020)
ResumoCast: Startup desenvolve sensor para detecção rápida de microrganismos em hospitais – Pequenas Empresas Grandes Negócios (03/Ago/2020)
Jornal Folha Noroeste: UFSCar atua no desenvolvimento de sensor portátil para detecção de microrganismos presentes em ambiente hospitalar (02/Ago/2020)
UFSCar -Universidade Federal de São Carlos: UFSCar desenvolve tecnologia para detectar microrganismos em hospitais (30/Jul/2020)
Investe São Paulo: UFSCar atua no desenvolvimento de sensor portátil para detecção de microrganismos presentes em ambiente hospitalar (30/Jul/2020)
Jornal Primeira Página online: UFSCar atua no desenvolvimento de sensor portátil para detecção de microrganismos presentes em ambiente hospitalar (30/Jul/2020)
São Carlos Agora: UFSCar atua no desenvolvimento de sensor portátil para detecção de microrganismos presentes em ambiente hospitalar (29/Jul/2020)
ResumoCast: UFSCar atua no desenvolvimento de sensor portátil para detecção de microrganismos presentes em ambiente hospitalar (29/Jul/2020)