Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas fronteiras na pesquisa de inovação social: gestão da inovação social para BIOPlastics

Processo: 19/02576-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: Trans-Atlantic Platform for the Social Sciences and Humanities
Pesquisador responsável:Sandra Andrea Cruz
Beneficiário:Sandra Andrea Cruz
Pesq. responsável no exterior: Tammara Soma
Instituição no exterior: Simon Fraser University, Canadá
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Pesq. associados: Barbara Ocicka ; Benny Eko Tjahjono ; Grazyna Wieteska ; Rafaela Francisconi Gutierrez Pepinelli
Bolsa(s) vinculada(s):20/04239-1 - Os impactos sociais da presença de biopolímeros na cadeia de suprimentos de embalagens de alimentos no Estado de São Paulo, BP.PD
Assunto(s):Sustentabilidade 

Resumo

As crescentes preocupações com o impacto ambiental das embalagens plásticas de rápido descarte alcançaram um momento crítico. Mais recentemente, Mumbai - uma das maiores cidades da Índia - implementou a proibição de sacolas plásticas descartáveis, copos e garrafas de plástico, com uma multa de 5000 rúpias ou até três meses de prisão. A partir de uma iniciativa corporativa, a IKEA adotou recentemente embalagens biodegradáveis feitas a partir de fungos, que imitam a textura do isopor. Com a crescente conscientização sobre os impactos ambientais negativos das embalagens à base de petróleo, a tendência de adoção de produtos de base biológica aumentou. Atualmente, a maior demanda por embalagens de base biológica está situada dentro da indústria de alimentos. Em uma reunião recente do Fórum Econômico Mundial, afirmou-se que as embalagens biodegradáveis são sustentáveis econômica e ambientalmente. No entanto, embora as embalagens de base biológica possam ser vistas como uma "inovação disruptiva", faltam estudos que explorem as implicações sociais e ambientais desse produto. Por exemplo, a embalagem de bioplástico não se distingue facilmente de sua contraparte sintética, resultando em problemas de contaminação e na gestão de resíduos ao nível municipal. Como tal, a adoção deste produto torna-se paradoxal. Para resolver este problema, quatro parceiros de pesquisa, constituídos por Reino Unido, Canadá, Brasil e Polônia, implementarão quatro laboratórios colaborativos de inovação social. O Reino Unido e a Polônia se concentrarão na inovação de produtos, enquanto o Canadá e o Brasil se concentrarão nos impactos sociais e ambientais da embalagem de alimentos biodegradáveis. Uma metodologia de inovação social é fundamental para entender como as embalagens proveniente de material biológico impactarão o meio ambiente e os diversos interessados em toda a cadeia de fornecimento, especialmente no que se refere à segurança alimentar, infraestrutura de resíduos, catadores de resíduos formais e informais, consumidores, fornecedores e produtores de alimentos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)