Busca avançada
Ano de início
Entree

Complementação da infraestrutura já existente do biotério da universidade Ibirapuera

Processo: 19/25736-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marcia Martins Marques
Beneficiário:Marcia Martins Marques
Instituição-sede: Universidade Ibirapuera (UNIB). Campus Chácara Flora. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Biotério  Experimentação animal 

Resumo

Este projeto tem como objetivo principal estabelecer o Plano Anual de Aplicação da Parcela para Custos de Infraestrutura Institucional para Pesquisa, fornecida pela FAPESP para a Universidade Ibirapuera (Exercício 2019), oriunda dos projetos de 2018. Pretende-se fortalecer e acelerar o desenvolvimento e aplicação de infraestrutura para projetos de pesquisas apoiados pela FAPESP. Para tanto algumas adequações e melhorias na infraestrutura do Biotério da Universidade deverão ser feitas, conforme justificativa abaixo:¬1). Complementação da infraestrutura já existente do Biotério da Universidade Ibirapuera.. Atualmente as instalações do Biotério da UNIb possuem áreas separadas para funções específicas, salas e equipamentos especializados bem como ambientes controlados. Entretanto necessita adequação nas áreas de serviços (higienização e depósitos de resíduos) do Biotério. Resumidamente nas áreas de higienização não existem seladoras e autoclaves para esterilização de materiais, insumos e suprimentos e também a área de depósito de resíduo não contempla câmara fria ou freezer para acondicionamento de carcaças de animais de acordo com a legislação vigente. Desta forma, este projeto se propõe a aquisição destes equipamentos para criar as estruturas mínimas necessárias em que os animais serão mantidos ou submetidos aos experimentos e mantê-los com qualidade sanitária e bem-estar. Finalmente, com a aquisição destes equipamentos o ambiente estará adequado para o desenvolvimento de pesquisas em andamento, bem como novas pesquisas em modelos pré-clínicos em animais de experimentação. (AU)