Busca avançada
Ano de início
Entree

Memória ferroviária e a cultura do trabalho. Balanços teóricos e metodologias de registro de bens ferroviários numa perspectiva multidisciplinar - vol. II

Processo: 19/22603-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - História - História do Brasil
Pesquisador responsável:Eduardo Romero de Oliveira
Beneficiário:Eduardo Romero de Oliveira
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rosana. Rosana , SP, Brasil
Assunto(s):Arqueologia industrial  Patrimônio industrial  Patrimônio ferroviário  Transporte ferroviário  Ferrovias  Livros  Publicações de divulgação científica 

Resumo

Este livro apresenta os resultados de pesquisa do projeto "Memória Ferroviária - balanços teóricos e metodologias de registro" que recebeu auxilio da FAPESP (2016/15921-2) ao longo dos anos de 2016 a 2018 para estudos de modelos de metodologias de registro de história e patrimônio ferroviário. Os estudos perpassam disciplinas da historia, linguística, arquitetura, urbanismo, arqueologia e turismo, buscando um enfoque multidisciplinar no tratamento de temas específicos no campo patrimonial e história de empresa. Do ponto de vista historiográfico, enquanto alguns capítulos trazem à luz possibilidades metodológicas de pesquisa documental - apontando a existência de ricos acervos documentais ou tecnologias auxiliares para pesquisa documental - , outros destacam implicações econômicas na administração das empresas ferroviárias. O estudo de diretrizes arquitetônicas de avaliação edifícios ferroviários readequados teve um cuidado especial, resultado de alguns anos de pesquisa. Assim como estudo linguístico sobre cartas patrimoniais, que expõe a importância dos estudos terminológicos para traduções de documentos internacionais - em função das implicações conceituais derivadas de problemas de traduções. O registro material e reutilização dos bens ferroviários é considerado em alguns estudos sob vários aspectos (paisagístico, urbanístico, turístico e arqueológico), cujos resultados tem implicações a políticas públicas de planejamento urbano, de preservação e de transporte. A própria dimensão simbólica é considera em trabalho específico, com vistas a indicar sua importância para projetos de gestão participativa. Todos esses trabalhos, além dos resultados consistentes realizados nesses anos, também reforçam o caráter (e a riqueza) multidisciplinar do campo patrimonial. (AU)