Busca avançada
Ano de início
Entree

Projeto de melhoria de qualidade dos serviços de informática e adequação da biblioteca na Escola de Engenharia de São Carlos

Processo: 19/25194-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Pesquisador responsável:Edson Cezar Wendland
Beneficiário:Edson Cezar Wendland
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil

Resumo

A Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) conta atualmente com 9 Departamentos: Engenharia Hidráulica e Saneamento, Engenharia de Estruturas (Civil), Engenharia Mecânica, Engenharia Elétrica, Engenharia de Transportes, Engenharia de Produção, Engenharia de Materiais, Engenharia Aeronáutica e o departamento de Geotecnia; com 4 Centros: CETEPE - Centro de Tecnologia Educacional para Engenharia, CRHEA - Centro de Recursos Hídricos e Ecologia Aplicada, CEAS - Centro de Engenharia Aplicada à Saúde, EESCIn - Centro Avançado EESC para Apoio à Inovação e uma Biblioteca. A Escola oferece 10 cursos de graduação e conta com 10 Programas de Pós-Graduação, sendo 4 deles considerados de excelência (conceito 6 ou 7) na última Avaliação CAPES.Sua infraestrutura é composta por laboratórios, salas de aula, centros e núcleos, setores de biblioteca, informática e administrativos que totalizam aproximadamente 71 mil metros quadrados de área construída, distribuídos entre as 60 edificações localizadas em 3 áreas distintas, sendo duas áreas na cidade de São Carlos e uma área na cidade de Itirapina, todas elas conectadas por meio de cabeamento óptico ao backbone USPnet. As redes de dados locais, denominadas "USPnet-EESC", com aproximadamente 9.000 pontos de rede instalados, oferecem aos seus mais de 4.200 usuários (docentes, alunos e funcionários) e visitantes de outras instituições, serviços de: Websites, ambiente de hospedagem para servidores virtualizados, armazenamento de dados, sistema de backup, videoconferência, acesso a rede sem fio "Wi-Fi", sistema de controle de acesso, sistema de CFTV, telefonia VoIP e outros. Além disso, a Escola é composta por 71 grupos de pesquisa cadastrados no CNPq e mais de 90 laboratórios de pesquisa, ocupando mais de 20 mil metros quadrados de área construída. Embora a maioria dos laboratórios seja coordenada pelos departamentos e, assim, alocados nos prédios respectivos, o uso destes laboratórios não se restringe aos pesquisadores de cada departamento e, ao contrário, atende aos pesquisadores de vários departamentos da Escola e, inclusive, de outras instituições de ensino e pesquisa. Sendo assim, estes laboratórios atendem a mais de 1.500 alunos de pós-graduação, além de alunos de graduação realizando pesquisas de iniciação científica, e aos quase 180 docentes da Escola. Ao longo dos anos, esses laboratórios de pesquisa têm recebido apoio importante da FAPESP e outras agências nacionais e internacionais de fomento à pesquisa e empresas públicas e privadas para aquisição e manutenção de equipamentos, adequação de área física e infraestrutura, além de custeio e bolsas para os alunos pesquisadores.Dentro das limitações naturais de recursos de orçamento, a Escola tem apoiado o bom funcionamento dos diversos laboratórios de pesquisa, principalmente por meio de manutenção e adequação das áreas físicas dos laboratórios; manutenção, atualização e modernização dos serviços de informática (redes cabeadas e sem fio, centro de processamento de dados, áreas apropriadas para alocação de servidores e de armazenamento de dados, entre outros); e manutenção e adequação das áreas de uso comum dos laboratórios (salas e auditórios para reuniões, seminários, palestras, defesas de trabalhos de conclusão, podendo contar com recursos de video-conferência). No entanto, dada à amplitude das atividades dos pesquisadores da Escola, os recursos orçamentários muitas vezes se mostram insuficientes para garantir o contínuo incremento na qualidade e produtividade da pesquisa nos níveis desejados.Assim, torna-se essencial a aplicação dos recursos FAPESP para melhorias importantes na qualidade e segurança dos serviços computacionais disponibilizados pelo Data Center da STI-EESC. Além de investimentos em infraestrutura de TI, a EESC elegeu como prioridade a modernização dos ambientes da Biblioteca Prof. Dr. Sérgio Rodrigues Fontes, um recurso de uso coletivo de apoio à pesquisa e à divulgação do conhecimento e resultados de pesquisa. (AU)