Busca avançada
Ano de início
Entree

Manufatura aditiva promovendo a saúde humana: desenvolvimento de sensores, biossensores e embalagens ativas/inteligentes para alimentos

Resumo

A presente proposta de cooperação entre grupos de São Paulo e Rio Grande do Sul prevê o desenvolvimento de diferentes materiais avançados, nano e micro estruturados que apresentem propriedades antimicrobianas, materiais que possuam substâncias ativas na sua constituição ou materiais que sejam inteligentes, isto é, que possam reagir a estímulos. Esses materiais serão aplicados na preparação de dispositivos para embalagens alimentícias, tais como monólitos ou etiquetas usando-se tecnologia 3D para sua confecção. Esses dispositivos deverão interagir com os alimentos de modo a protegê-los de ataques por micro-organismos que ocasionam sua deterioração e/ou liberando substâncias como fármacos ou agentes antioxidantes de forma controlada. Adicionalmente, esses materiais deverão responder a estímulos como radiação, calor e pH, de forma rápida e irreversível. Portanto, esses dispositivos deverão proteger os alimentos de deterioração, aumentando seu tempo de prateleira, bem como indicar se sua armazenagem e transporte ocorreram em condições adequadas. O avanço dessas tecnologias inovadoras para preparar dispositivos a serem aplicados nas áreas de embalagens ativas, inteligentes e de sensores eletroquímicos, propicia uma resposta às demandas crescentes da sociedade moderna, no que tange a saúde humana, alimentos e meio-ambiente. A proposta envolve a formação de recursos humanos qualificados que são imprescindíveis para o desenvolvimento ou mesmo a absorção constante de novas tecnologias. (AU)