Busca avançada
Ano de início
Entree

NEONX - tecnologia inovadora para check-in expresso de pacientes e diminuição de fraudes por reconhecimento facial

Processo: 19/09111-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Elétrica
Pesquisador responsável:Paulo Gurgel Pinheiro
Beneficiário:Paulo Gurgel Pinheiro
Empresa:Hoobox Robotics Tecnologia do Brasil Ltda. - ME
CNAE: Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis
Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador não-customizáveis
Município: Campinas
Assunto(s):Visão computacional  Reconhecimento facial  Inteligência artificial 

Resumo

O tempo de espera em salas de emergência hospitalar e pronto-atendimentos é um fator crítico que afeta a segurança e conforto do paciente, sendo inclusive um dos principais indicadores de desempenho da unidade de atendimento. Períodos longos de espera contribuem para a superlotação do setor desencadeando problemas no tratamento e evolução dos pacientes, diminuição do conforto, recusa de novas ambulâncias ou pacientes, aumento do estresse da equipe médica e de atendimento.No Brasil, por exemplo, o tempo de espera no pronto atendimento (PA) é a queixa mais comum para 23% dos usuários de planos de saúde. O fenômeno da superlotação que ocorre nos serviços de PA não é apenas uma realidade brasileira. Entre os anos de 2008 e 2015, o número de visitas a unidades de PA (ou clínicas walk-in) nos Estados Unidos subiu de 47 para 103 visitas a cada 1000 pessoas em 2015, o equivalente a um aumento de 119% e o tempo médio para atendimento por um médico de 46,5 minutos. No Canadá, esse tempo de espera pode chegar a 78 minutos. Para minimizar o tempo de espera entre a triagem e a consulta, diversas metodologias já foram adotadas; como o Projeto Lean que reduziu o tempo de espera de 3 para 1,5 horas em 20 hospitais no Brasil desde 2018.Entretanto, poucas investidas tem sido feitas para diminuir o tempo de espera entre a chegada do paciente na unidade e o processo de identificação, que continua manual e lento. Com o grande avanço de clínicas walk-in, tendência no Brasil e Estados Unidos, esse tempo é justamente o mais crítico. Em algumas unidades walk-in, até a triagem é feita por aplicativo móvel, onde o usuário responde perguntas sobre os sintomas sentidos. Dessa forma, o tempo entre a chegada e a identificação é o gargalo. O processo de identificação antes da consulta se faz necessário pois fraudes no uso de planos de saúde é o principal tipo de corrupção realizado pelos pacientes em ambientes hospitalares. Para diminuir tais fraudes, investidas tecnológicas e de pesquisa já foram realizadas utilizando sensores biométricos, sendo o mais popular o reconhecimento de digitais. No entanto, essas investidas aumentaram ainda mais o tempo de espera. O projeto NEONX está sendo desenvolvido desde Agosto de 2018 no Hospital Israelita Albert Einstein e no Laboratório de Inovação da Johnson & Johnson, em Houston-TX, onde a empresa também está incubada. Nesses meses, desenvolvemos a tecnologia base de reconhecimento facial, a validação do check-in expresso e validação da jornada do usuário. O NEONX tem o objetivo de ser o primeiro sistema de reconhecimento facial de precisão especializado para check-in automático de pacientes em pronto-atendimentos (ou unidade de walk-in), desenvolvido para aumentar a eficiência na identificação do paciente e qualidade de atendimento e diminuir o tempo de espera e fraudes. Baseado nos resultados da validação e no protótipo atual de reconhecimento facial, mostraremos as metodologias utilizadas para: i) refinar a tecnologia de reconhecimento facial de precisão, ii) desenvolver o próprio aplicativo de agendamento/triagem por questionário para unidades walk-in, iii) desenvolver o sistema do totem e uma plataforma em nuvem, iv) integrar e validar o NEONX ao sistema do Hospital Albert Einstein para validação do piloto.O principal resultado será um sistema de check-in expresso com reconhecimento facial para diminuir o tempo entre a chegada do paciente ao PA (ou unidade de walk-in) e o seu entendimento médico. O produto possuirá duas partes: i) um aplicativo móvel, onde o cliente será capaz de realizar o seu cadastro, agendar consultas, exames e responder questionários de triagem, ii) um sistema em totem para receber o cliente na unidade, realizado a identificação automática. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Tecnologias sem toque