Busca avançada
Ano de início
Entree

Melanomas orais caninos e humanos: identificação do perfil de mutações por sequenciamento de exomas e avaliação de terapias inovadoras utilizando técnicas de edição de genomas e BCG recombinante

Processo: 19/15261-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de janeiro de 2020 - 31 de dezembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Convênio/Acordo: CONFAP - Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa
Pesquisador responsável:Maria Lucia Zaidan Dagli
Beneficiário:Maria Lucia Zaidan Dagli
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Silvia Vanessa Lourenço
Assunto(s):Melanoma  Exoma  Cães  Sequenciamento 

Resumo

Os melanomas orais são neoplasias muito frequentes em cães, nos humanos são consideradas raras, porém extremamente agressivas. As opções de tratamento para o melanoma oral incluem a cirurgia, a quimioterapia, a radioterapia e a imunoterapia, entretanto recidivas e metástases são frequentes. Além disso, poucos estudos relacionados às mutações presentes em melanomas orais caninos e humanos estão disponíveis. Atualmente, as técnicas de sequenciamento de exomas vêm sendo utilizadas em Oncologia para detecção de mutações. Além disso, modernas técnicas de edição de genomas têm sido intensamente empregadas para a correção de mutações em neoplasias, sendo a técnica de CRISPR/Cas9 a mais promissora para fins terapêuticos. Novas terapias envolvendo BCG recombinante estão sendo testadas na UFPel, as quais baseiam-se em fortalecer as propriedades imunomoduladoras do BCG ao adentrar células neoplásicas e expressar em seu interior proteínas de interesse. O presente projeto de pesquisa possui o objetivo de identificar o perfil de mutações em melanomas orais caninos e humanos por meio de sequenciamento de exomas, e dessa forma caracterizar alvos terapêuticos para realizar a edição gênica de linhagens celulares de melanoma oral, canino e humano, através do sistema CRISPR/Cas9 e a aplicar as cepas de BCG recombinante para produzir terapias inovadoras para esta neoplasia, empregando a moderna biotecnologia. Assim, amostras de melanomas orais de cães (provenientes do Laboratório de Oncologia Experimental e Comparada da FMVZ-USP) serão utilizadas para o sequenciamento de exomas. Serão, ainda, incluídas no sequenciamento de exomas 5 linhagens de melanomas orais caninos e 2 linhagens de melanomas humano. Tais amostras serão submetidas à extração de DNA genômico, captura e enriquecimento dos exomas (preparo das bibliotecas), os quais serão posteriormente sequenciados por sequenciamento de nova geração (NGS) no CEFAP (Centro de Facilidades de Apoio a Pesquisa da USP). Após, os dados serão analisados por bioinformática e comparados com o genoma das células não neoplásicas. De posse dos dados do sequenciamento e das mutações existentes, o laboratório de Biotecnologia do Câncer da UFPel utilizara estes alvos na edição de linhagens tumorais de melanoma através de CRISPR/Cas9, a fim de avaliar a resposta destas células editadas frente às terapias convencionais bem como imunoterapia com o BCG recombinante in vitro. Espera-se, desta forma, conhecer melhor as mutações em melanomas orais de cães e humanos, e criar inovações terapêuticas para esta neoplasia. (AU)