Busca avançada
Ano de início
Entree

Envolvimento da hevin matricelular proteína nos efeitos reforçadores da cocaína em camundongos

Processo: 19/23454-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Internacional
Vigência: 01 de julho de 2020 - 01 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Fabio Cardoso Cruz
Beneficiário:Fabio Cardoso Cruz
Pesquisador visitante: Vincent Vialou
Inst. do pesquisador visitante: Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale (Inserm), França
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15505-4 - Estudo neurobiológico da recaída ao uso de cocaína e crack: identificação de plasticidades em neuronal ensembles que armazenam memórias relacionadas com a adição de drogas, AP.JP2
Assunto(s):Transtornos relacionados ao uso de substâncias  Vício  Cocaína  Drogas ilícitas  Modelos animais  Núcleo accumbens 

Resumo

As proteínas matricelulares mediam a interação entre as células e a matriz extracelular e são mediadores essenciais da função e arquitetura sinápticas. Recentemente, as duas proteínas matricelulares prototípicas SPARC e hevin foram relacionadas com comportamentos semelhantes à depressão, resposta antidepressiva e resiliência ao estresse. Estudos mostram que a hevin é induzida por estresse social crônico no núcleo accumbens (NAc), uma região chave de recompensa do cérebro. É importante ressaltar que sua superexpressão em camundongos suscetíveis pode reverter a evitação social. Essa observação, juntamente com outras evidências que apoiam o envolvimento da hevin na sinaptogênese e sua presença nas sinapses excitatórias, sugere que a hevin está envolvida na neuroplasticidade subjacente aos comportamentos de afeto e motivação. A dependência é de natureza emocional e está intimamente ligada, não apenas aos mecanismos de recompensa, mas também ao estresse, à ansiedade e ao enfrentamento. Além disso, o NAc desempenha um papel essencial na regulação da motivação e nas propriedades recompensadoras das drogas de abuso. Com base nessas considerações, propomos combinar análise comportamental, neuroanatomia, farmacologia, biologia molecular e transferência de genes mediada por vírus para desvendar o papel da hevin nas propriedades recompensadoras e motivacionais de drogas de abuso. (AU)