Busca avançada
Ano de início
Entree

Educação ambiental sintrópica em escolas públicas do interior de São Paulo: uma proposta de pesquisa-ação e estímulo ao voluntariado por meio das temáticas da educação em saúde, da segurança alimentar e nutricional e da ciência-cidadã

Processo: 19/05701-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Ensino Público
Vigência: 01 de março de 2020 - 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Maria de Lourdes Spazziani
Beneficiário:Maria de Lourdes Spazziani
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Carolina Biscalquini Talamoni ; Carolina Letícia Zilli Vieira ; Eliane Aparecida Toledo Pinto ; Flavia Toqueti ; Gabriela Aparecida de Oliveira ; Giovana Bastos Pinhata ; Igor Miras Thomé ; José Maurício Sforcin ; Lucas de Souza Faciolla ; Maria Beatriz Junqueira Bernardes ; Maria Rita Marques de Oliveira ; Nijima Novello Rumenos ; Norka Beatriz Barrueto Gonzalez ; Renata Cristina Batista Fonseca ; Silvia Mitiko Nishida ; Thiago Paoli ; Victoria Nogueira Vilches
Assunto(s):Educação escolar básica  Escola pública  Ensino e aprendizagem  Qualidade da educação  Pesquisa qualitativa  Formação continuada do professor  Segurança alimentar  Educação em saúde  Educação ambiental 

Resumo

A ideia é desenvolver um programa de formação em Educação Ambiental sintrópica - em que a reconstrução da realidade ambiental passa pela desconstrução de paradigmas dominantes e promoção de diálogos produtivos entre as várias ciências, na busca de uma análise da dinâmica dos sistemas ambientais - envolvendo as seguintes temáticas: Educação em Saúde; Segurança Alimentar e Nutricional; e Ciência-Cidadã. Leva-se em conta que o homem é um ser reflexivo e, por meio de processos educativos interativos, ele refletirá profundamente sobre suas ações e as dos outros, suas consequências e os rumos que podem ser tomados. Assim, pretende-se analisar a contribuição do processo educativo socioambiental na transformação da relação ser humano, natureza e sociedade, e seus reflexos na qualidade da formação e da atuação escolar e sócio-afetiva dos estudantes e docentes das escolas públicas participantes, assim como dos acadêmicos envolvidos. O processo da pesquisa, fundamentado na pesquisa-ação inclui análise do contexto, do processo e das perspectivas de futuro envolvendo: a) os lugares de realização da formação; b) os sujeitos; c) os processos formativos; d) os produtos produzidos; e) o engajamento dos sujeitos. Teremos como instrumentos da investigação-ação: a) Roteiros de diagnósticos; b) Projeto Político-Pedagógico; c) Roteiros de observações e entrevistas com os sujeitos diretamente envolvidos; d) Projetos e produtos das intervenções realizadas pelos sujeitos; e) Entrevistas com gestores e representantes de entidades dos municípios envolvidos. O método da Análise de Conteúdo, descrita por Bardin (2016), dos dados oriundos da pesquisa documental, das observações e das entrevistas possibilitará revelar a qualidade e a validade dos resultados alcançados. (AU)