Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação da atividade da proteína BAT interferon-induced proteins with tetratricopeptide repeats 5 (BAT IFIT5) frente a infecção pelo vírus da raiva em diferentes espécies de morcegos

Processo: 19/03146-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Helena Beatriz de Carvalho Ruthner Batista
Beneficiário:Helena Beatriz de Carvalho Ruthner Batista
Instituição-sede: Instituto Pasteur (IP). Coordenadoria de Controle de Doenças (CCD). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Claudia Franco ; Paulo Michel Roehe
Assunto(s):Zoonoses por vírus  Vírus de RNA  Vírus da raiva  Repetições de tetratricopeptídeos  Proteína induzida por interferon com repetições de tetratricopeptídeo 5  Sistema imune  Morcegos  Interações entre hospedeiro e microrganismos 

Resumo

A raiva é uma zoonose que atinge o sistema nervoso central dos mamíferos, sendo responsável pela morte de aproximadamente 60.000 pessoas anualmente no mundo. Esta, é causada pelo vírus da raiva (Rabies lyssavirus, RABV), um RNA vírus que codifica cinco proteínas e cada uma destas, apresenta papel específico na atividade viral e na interação com o hospedeiro. O aumento da carga viral e o sucesso do processo de replicação que ocasionarão uma infecção produtiva dependem de fatores intrínsecos do vírus e da capacidade do hospedeiro, por meio do seu sistema imune (SI) em combater, ou não a infecção. Assim como os vírus apresentam mecanismos para evasão do SI, este também apresenta ferramentas para impedir a infecção viral ou pelo menos torna-la menos produtiva. A secreção de interferon (IFN) representa um importante mecanismo da resposta imune (RI) inata na resposta antiviral. Existem diferentes tipos de IFN e sua expressão é regulada pelos IFN-stimulated genes (ISGs). Os Interferon-induced proteins with tetratricopeptide repeats (IFITs) representam uma importante classe de ISGs que quando ativados codificam proteínas citoplasmáticas capazes de interagir com RNAs virais. Os morcegos são atualmente os principais reservatórios da raiva e apesar de muitas vezes sucumbirem a doença, a detecção de anticorpos nestes animais, sem sinais clínicos aparentes sugere que deve haver outros tipos de interação vírus-hospedeiro. A atividade dos IFITs no combate a infecção causada por vírus de diferentes famílias já foi comprovada, porém, não existem estudos sobre a interação destas proteínas frente a infecção pelo RABV. Considerando a importância dos ISGs no combate a infecção viral, a escasses de estudos relacionando a interação entre os IFITs e o RABV, acrescentando ainda a importância dos morcegos como reservatórios deste vírus, o projeto descrito a seguir visa avaliar a atividade bat IFIT5 frente a linhagens genéticas do RABV características de diferentes espécies de morcegos. (AU)