Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da estratégia alimentar do Enterococcus faecium na performance de crescimento, hematologia, parâmetros bioquímicos e resposta imune não específica da tilápia-do-nilo.

Processo: 20/00687-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2020 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Leonardo Tachibana
Beneficiário:Leonardo Tachibana
Instituição-sede: Instituto de Pesca. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imunologia  Probióticos  Bioquímica  Hematologia  Peixes  Piscicultura 

Resumo

A indústria da aquicultura está em crescimento. A otimização das condições de criação na aquicultura intensiva é de interesse contínuo. O probiótico foi comprovado como fatores promissores para melhorar a produção de peixes, remodelando o equilíbrio microbiano intestinal, estimulando o sistema imunológico e reduzindo o uso de antibióticos. A estratégia eficiente do uso de probióticos e a proteção dos peixes ainda é incerta. A ingestão de tilápia alimentada com dieta basal enriquecida com probiótico (Enterococcus faecium) e sua resposta após um desafio com a cepa patogênica de Aeromonas hydrophila foi estudado. Quatro estratégias de alimentação foram testadas e comparadas: alimentação contínua com apenas dieta basal (CTR), alimentação contínua com dieta suplementada com probióticos (CON), alimentação por administração de pulso de 7 dias (P7) e 14 dias (P14) alternada com dieta suplementada com probióticos e dieta basal. Diferenças na taxa de crescimento, modulação do sistema imunológico e parâmetros bioquímicos foram avaliados. A estratégia P7 mostrou eficácia na promoção das condições de crescimento de peixes. A composição química corporal e os parâmetros bioquímicos sanguíneos não apresentaram diferenças significativas entre as estratégias de alimentação. A análise explosão respiratória mostrou diferença significativa nos peixes alimentados com a estratégia P14. Após o teste de desafio, a estratégia CON mostrou melhor proteção dos peixes contra Aeromonas hydrophila. Enterococcus faecium melhora o crescimento dos peixes, modula o sistema imunológico se administrado em um período de 14 dias e protege eficientemente os peixes se for administrado continuamente. (AU)