Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos de tratamentos farmacológicos e não farmacológicos nas alterações respiratórias observadas em um modelo murino da Doença de Parkinson

Processo: 19/01236-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Ana Carolina Thomaz Takakura
Beneficiário:Ana Carolina Thomaz Takakura
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Optogenética  Sistema nervoso central  Respiração 

Resumo

A doença de Parkinson (DP) é uma doença neurodegenerativa que acomete aproximadamente 1% da população acima de 60 anos. Ela é caracterizada por sintomas motores clássicos, como bradicinesia, tremores e instabilidade postural. Além disso, há também sintomas não-motores autônomos (constipação, hipotensão ortostática), cognitivos e alterações respiratórias que prejudicam em muito a qualidade de vida dos pacientes. Os sintomas respiratórios, como a apnéia obstrutiva do sono, podem levar à morte dos pacientes com DP e estão presentes em estados mais avançados da doença. Dessa forma, o entendimento desses sintomas em modelos animais pode contribuir para o desenvolvimento de terapias mais eficazes ou preventivas.Animais com lesão das fibras nigro-estriatais (modelo da DP) apresentam hipoventilação e um prejuízo na resposta respiratória induzida por hipercapnia. Essas alterações funcionais possuem uma correlação com alterações neuronais e gliais em regiões específicas que controlam a respiração, como o núcleo retrotrapezóide (RTN). Dessa forma, o objetivo do presente projeto é investigar se a região do RTN apresenta um remodelamento protéico, associar esse remodelamento a essa alteração neuroanatômica e investigar se diferentes tratamentos farmacológicos e por fotoestimulação podem reverter ou reduzir essas alterações funcionais. Os resultados deste projeto podem contribuir para o desenvolvimento de novas terapias para os sintomas respiratórios da DP, além de contribuir para a elucidação do substrato neural desses sintomas. (AU)