Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de modelos experimentais de doadores de pulmões para transplante

Processo: 18/21528-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Paulo Manuel Pêgo-Fernandes
Beneficiário:Paulo Manuel Pêgo-Fernandes
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Choque hemorrágico  Isquemia  Modelo experimental  Transplante de pulmão  Morte encefálica 

Resumo

Os modelos experimentais são importantes ferramentas na compreensão dos fenômenos fisiológicos e etiopatogênicos. Diferentes modelos animais são utilizados para estudar os elementos envolvidos na fisiopatologia da Disfunção Primária do Enxerto pós transplante a fim de avaliar novos tratamentos.Atualmente, podemos dividir os modelos experimentais de doadores de pulmão em dois grandes grupos: doação pós-morte encefálica e doação pós-parada circulatória. Além disso, os efeitos deletérios do choque hemorrágico e da isquemia fria podem ser considerados quando pensamos em modelos de doadores.Neste estudo temos como objetivo descrever e comparar o processo inflamatório e os distúrbios histopatológicos relacionados a quatro modelos de doadores de pulmão: doação pós-morte encefálica; doação pós-parada circulatória, choque hemorrágico e isquemia fria.Cinquenta ratos serão divididos em 5 grupos: Intacto (n=10); Choque Hemorrágico (n=10); Morte Encefálica (n=10); Parada Circulatória (n=10); Isquemia Fria (n=10).Ao final do protocolo serão avaliados parâmetros hemodinâmicos, função pulmonar, mecânica ventilatória, análise histopatológica e perfil inflamatório (TNF-±, IL-1², IL-6, IL-10, ICAM, VCAM, NF8B). (AU)