Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelagem da COVID-19 in vitro e in silico

Processo: 20/05289-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Marimélia Aparecida Porcionatto
Beneficiário:Marimélia Aparecida Porcionatto
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Carla Máximo Prado ; Carla Torres Braconi ; Edgar Ferreira da Cruz ; Jean Faber Ferreira de Abreu ; Juliana Terzi Maricato ; Lia Rita Azeredo Bittencourt ; Luiz Mário Ramos Janini ; Roberta Sessa Stilhano Yamaguchi ; Rodrigo Portes Ureshino
Vinculado ao auxílio:18/12605-8 - Desenvolvimento de microplataformas brain-on-a-chip para modelagem do sistema nervoso central in vitro, AP.TEM
Assunto(s):Bioengenharia  COVID-19  Coronavírus da síndrome respiratória aguda grave 2  Infecções por Coronavirus  Pandemias  Transmissão de doença infecciosa  Técnicas in vitro  Análise in silico  Bioimpressão tridimensional  Teoria dos grafos  Epidemiologia 

Resumo

O novo coronavírus SARS-CoV-2 emergiu em dezembro de 2019 na China e se disseminou por diversos países, causando uma doença respiratória aguda denominada COVID-19 (Coronavirus disease 2019). A COVID-19 pode evoluir para infecções respiratórias graves resultando em alto índice de mortes para indivíduos acima de 60 anos e também pacientes que apresentam doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares. A COVID-19 foi declarada pandemia pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em março de 2020. Neste momento em que a pandemia de COVID-19 se amplia globalmente, vimos a oportunidade de contribuir com nossa expertise em duas vertentes distintas, porém intimamente relacionadas com projetos de pesquisa desenvolvidos por nosso grupo: 1) desenvolvimento de plataforma para modelar a infecção por SARS-CoV-2 in vitro utilizando bioimpressão 3D; e 2) produção de um modelo in silico para estudos da propagação do contágio por SARS-CoV-2 no Brasil. Propomos um estudo multidimensional que visa proporcionar ferramentas que poderão ser utilizadas para estudos in vitro da infecção e testes de fármacos, e um modelo in silico para avaliação e predição do impacto da COVID-19. Uma vez validados, os modelos in vitro estarão disponiveis para uso por pesquisadores que tenham interesse em estudar mecanismos de infecção pulmonar e cerebral, novos tratamentos para combater a infecção por SARS-CoV-2, entre outras possibilidades. A modelagem in silico da pandemia de COVID-19 poderá ser uma importante ferramenta para estabelecimento de políticas públicas para enfrentamento da pandemia, tanto nos aspectos de saúde coletiva quanto na mitigação dos impactos sociais e econômicos. (AU)