Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de testes sorológicos e moleculares utilizados na identificação da infecção por Toxoplasma gondii em pacientes atendidos em uma clínica de Oftalmologia de um serviço público de saúde no estado de São Paulo, Brasil

Processo: 20/01888-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2020 - 31 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Luiz Carlos de Mattos
Beneficiário:Luiz Carlos de Mattos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas de diagnóstico molecular  Toxoplasmose ocular  Reação em cadeia da polimerase em tempo real  Toxoplasma gondii 

Resumo

A toxoplasmose ocular é uma das complicações mais comuns causadas pela infecção pelo parasita Toxoplasma gondii. O risco de desenvolver lesões oculares e prejudicar a visão é considerado maior no Brasil do que em outros países. O diagnóstico clínico é difícil e o uso de métodos laboratoriais sensíveis e específicos pode auxiliar no diagnóstico correto dessa infecção. Foram comparados os métodos sorológicos ELISA e ELFA e cPCR molecular, Nested PCR e qPCR para o diagnóstico de infecção por T. gondii em grupos de pacientes avaliados clinicamente com doenças oculares não relacionadas ao toxoplasma (G1 = 185) e com lesões causadas por toxoplasmose (G2 = 164) em uma clínica de Oftalmologia no Brasil. Os resultados foram comparados pelo índice Kappa, e foram calculadas a sensibilidade (S), a especificidade (E), o valor preditivo positivo (VPP) e o negativo (VPN). Os métodos sorológicos estavam de acordo com o ELISA mais sensível e o ELFA mais específico para caracterizar a infecção aguda e crônica, enquanto os métodos moleculares eram discrepantes onde o qPCR apresentava maior sensibilidade, no entanto, menor especificidade em comparação ao cPCR e ao Nested PCR. (AU)