Busca avançada
Ano de início
Entree

Clima da América do Sul durante as fases da Oscilação Decadal do Pacífico no período 1970-2001, com base em diferentes conjuntos de reanálise

Processo: 20/00351-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de maio de 2020 - 31 de outubro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Maria Elisa Siqueira Silva
Beneficiário:Maria Elisa Siqueira Silva
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/09308-9 - Impacto climático na América do Sul causado pelo desmatamento na Amazônia em condições climáticas distintas da Oscilação Decadal do Pacífico, AP.R
Assunto(s):Mudança climática 

Resumo

Neste artigo, os padrões climáticos de circulação e precipitação na America do Sul, dos conjuntos de dados da reanalise I do NCEP-NCAR e das reanálises do JRA-55 e do ERA-40 são comparados para o período de 1970-2001, para verificar suas associações com a Oscilação Decadal do Pacífico, ODP. Apesar dos três conjuntos de dados mostrarem padrões climáticos similares em cada fase da ODP, mostram intensidades distintas para as variáveis de circulação e precipitação. O escoamento médio de baixa frequência no Pacífico Sul durante as fases negativa e positiva da ODP alcançam o centro leste da América do Sul com sinais contrários, contribuindo para modular o clima local. Durante a fase negativa da ODP, o escoamento de norte sobre a América do Sul é intensificado, enquanto que durante a fase positiva, ele é enfraquecido. A reanálise I do NCEP-NCAR, em comparação com os dados do JRA-55 e ERA-40, mostra sempre o maior sinal, tanto para circulação como para precipitação. A componente meridional do vento da reanálise I do NCEP-NCAR, na região do jato de baixos níveis, é aproximadamente 5% e 12% maior do que os respectivos valores das reanálises do JRA-55 e ERA-40. Para as fases positiva e negativas da ODP, somente as anomalias da componente zonal do vento das reanálises do NCEP-NCAR e do ERA-40 mostram respectivamente padrões de divergência e convergência próximos a 140o O, em latitudes equatoriais do Oceano Pacífico. Isto indica representações diferentes da posição das células da circulação de Walker nos três conjuntos de dados de reanálise. Dados do GPCC e das três reanálises usadas mostram, em geral, um padrão de anomalias de precipitação tipo dipolo sobre o leste da America do Sul, com sinais invertidos entre as áreas centro-leste e sudeste durante fases inversas da ODP. Sobre o centro-leste da América do Sul, a precipitação do NCEP-NCAR é, em media, 57% maior do que os valores do GPCC, e, respectivamente, 35% e 46% maior do que os valores do JRA-55 e do ERA-40. Os padrões de anomalia de precipitação para as diferentes fases da ODP aparecem em todos os conjuntos de reanálises, levando-nos a concluir que o significado físico é independente do conjunto de dado usado. Mesmo considerando o sinal climático do JRA-55 associado a ODP sobre a América do Sul como o mais fraco, a habilidade dos dados do JRA-55 em calcular a precipitação mensal provê os maiores valores de coeficiente de correlação linear para as áreas tropicais, levando-nos a considerar este conjunto de dados como o mais confiável para a área de estudo. (AU)