Busca avançada
Ano de início
Entree

Aplicações de plasmas atmosféricos não-térmicos na odontologia: da bancada para a clínica

Processo: 19/05856-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2025
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Cristiane Yumi Koga Ito
Beneficiário:Cristiane Yumi Koga Ito
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Konstantin Georgiev Kostov ; Rodrigo Savio Pessoa
Pesq. associados:Gabriela de Morais Gouvêa Lima ; Helena Maria Marcolla Araujo ; Marcelo Vidigal Caliari ; Marcia Hiromi Tanaka ; Marcia Pinto Alves Mayer ; Simone Duarte ; Thalita Mayumi Castaldelli Nishime
Assunto(s):Microbiologia aplicada  Patologia bucal  Plasma frio  Periodontite  Cárie dentária  Estomatite  Candidose 

Resumo

A presente proposta objetiva investigar as aplicações do plasma frio em pressão atmosférica (low temperature atmospheric pressure plasma - LTAPP) na Odontologia. O objetivo geral é desenvolver protocolos de aplicação do plasma e do liquido ativado com plasma in vivo e ex vivo para doenças de interesse odontológico e um equipamento portátil de aplicação clínica. Como objetivo específico pretende-se desenvolver protocolos efetivos para as seguintes condições de interesse odontológico: candidose bucal, periodontite, cárie dentária, infecção endodôntica e mucosite oral. Serão utilizados protocolos de aplicação direta do plasma ou líquido tratado com plasma (LTP, aplicação indireta). No caso das doenças infecciosas, os parâmetros do LTAPP efetivos para cada biofilme patogênico específico serão inicialmente padronizados in vitro. Subsequentemente, estes parâmetros serão avaliados quanto a cito e genotoxicidade, adotando-se a linhagem celular mais adequada para cada caso. Os protocolos efetivos (máximo efeito antimicrobiano) e seguro (menor toxicidade) serão aplicados em modelos in vivo ou ex vivo para validação. Em relação à mucosite, os protocolos utilizando aplicação direta ou indireta serão avaliados em ratos tratados com 5-fluoruracila, seguido por análises histológicas e imunohistoquímicas. A toxicidade sistêmica do LTP será avaliada em modelo de Drosophila melanogaster. O equipamento gerador de plasma utilizado para este estudo foi desenvolvido e validado pela equipe deste projeto, já com várias publicações associadas. O equipamento atual é de porte de bancada de laboratório. Assim, é também objetivo deste projeto transpor o equipamento atual para um protótipo de pequeno porte e portátil, mantendo suas potencialidades. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Pós-doutorado em física no ITA e na Unesp 
Pós-doutorado em física na Unesp de Guaratinguetá