Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de equipamento de fototerapia em 3D com tecnologia LED para tratamento de hiperbilirrubinemia de recém-nascidos

Processo: 18/22401-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Larissa Camerlengo Dias Gomes
Beneficiário:Larissa Camerlengo Dias Gomes
Empresa:Led Visual Médica Ltda. - ME
Município: Araraquara
Vinculado ao auxílio:17/50049-7 - Desenvolvimento de equipamento de fototerapia em 3D com tecnologia LED para tratamento de hiperbilirrubinemia de recém-nascidos, AP.PIPE
Assunto(s):Fototerapia  LED  Tratamento  Hiperbilirrubinemia neonatal  Icterícia 

Resumo

O objetivo do projeto em questão é viabilizar a comercialização do equipamento de fototerapia que possibilite a diminuição dos índices de bilirrubina a partir da tecnologia LED de última geração. O método proposto irá ofertar cobertura total para a área corporal do recém-nascido, ampliando a eficiência e reduzindo o tempo necessário para o tratamento. Este aparelho tem acoplado, em sua estrutura, dois módulos iluminadores de LED, frontal e dorsal, bem como, o controle de irradiação. Com esta estrutura, o aparelho é caracterizado como uma cuba iluminadora que apresenta inovações pautadas no tripé, produto/processo/social. No que tange ao produto, tem-se que este mudará a concepção do equipamento necessário ao tratamento da icterícia. Atualmente o mercado disponibiliza iluminadores para cuba que realizam o tratamento parcial da área corporal, o equipamento proposto será uma cuba iluminadora, que permite a iluminação total do recém-nascido. Nos aspectos relacionados ao processo, delimita-se que a incorporação do equipamento proposto no sistema de saúde levará a uma alteração na rotina de operação do tratamento, alterar-se-á a técnica de manuseios (será dispensado o manuseio do neonato) e a técnica de programação (o controle de irradiação será fixo, devendo a equipe de enfermagem controlar apenas o tempo de exposição). Por fim, nos aspectos sociais, ter-se-á a democratização do acesso à saúde. Com a nova técnica, ganhar-se-á tempo nos tratamentos, possibilitando que um número maior de recém-nascidos seja atendido, diminuindo-se os custos do tratamento, dada a redução no tempo de aplicação de no mínimo 35%. Ressalta-se que a inovação proposta não se delimita aos eliminadores à LED, e sim na proposição de uma nova forma de tratamento acompanhada da respectiva preocupação com a técnica de aplicação. (AU)