Busca avançada
Ano de início
Entree

Grafos de quantis para o diagnóstico baseado em EEG da Doença de Alzheimer

Processo: 20/04989-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de junho de 2020 - 30 de novembro de 2020
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Andriana Susana Lopes de Oliveira Campanharo
Beneficiário:Andriana Susana Lopes de Oliveira Campanharo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Alzheimer  Redes complexas 

Resumo

Conhecida como uma demência degenerativa e progressiva do cérebro, a doença de Alzheimer (AD) afeta em torno de 25 milhões de pessoas idosas em todo o mundo. Essa doença resulta em uma queda de produtividade e impõe limites em suas vidas diárias. A Eletroencefalografia (EEG), na qual as atividades elétricas do cérebro são gravadas na forma de uma série temporal e analisadas utilizando técnicas de processamento de sinais, é um biomarcador neurofisiológico da AD. EEG é uma técnica não-invasiva, de baixo custo, que possui uma alta resolução temporal e fornece informações importantes sobre a dinâmica do cérebro em pacientes com a AD. Neste trabalho, apresentamos uma técnica original, baseada no uso de grafos de quantis (QGs) para a classificação de dados de EEG. QGs mapeiam características tais como, frequência, amplitude e correlação de uma série temporal (tais como as encontradas nos dados de EEGs de pacientes com a DA) em características topológicas de uma rede complexa. As cinco métricas de redes complexas utilizadas aqui - o coeficiente de agrupamento, o comprimento do salto médio, a centralidade, a modularidade e o índice Estrada - mostram que o mapeamento em QG permite a distinção de indivíduos saudáveis e pacientes com a AD, com olhos abertos ou fechados. O mapeamento em QG também indica quais os canais (correspondentes às 19 diferentes localizações sobre o couro cabelo dos pacientes) fornecem o melhor poder discriminativo. Além disso, resultados baseados nas análises das ondas delta, teta, alfa e beta indicam que todos os pacientes em estudo com a AD apresentam sintomas claros da doença e que podem tê-la em seu último estágio, um diagnóstico conhecido a priori e confirmado pelo nosso estudo. Os resultados apresentados aqui atestam a utilidade do mapeamento QG na análise de sinais complexos, não-lineares tais como os gerados por EEGs de pacientes com a AD. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PINEDA, ARUANE M.; RAMOS, FERNANDO M.; BETTING, LUIZ EDUARDO; CAMPANHARO, ANDRIANA S. L. O. Quantile graphs for EEG-based diagnosis of Alzheimer's disease. PLoS One, v. 15, n. 6 JUN 5 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.