Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação do volume da formação hipocampal em tarefas de memória visuoespacial

Resumo

Objetivo: a memória visuoespacial (VSM) é a capacidade de representar e manipular informações visuais e espaciais. Essa função cognitiva depende do funcionamento da formação hipocampal (FH), localizada na porção medial do córtex temporal. O presente estudo tem como objetivo investigar se há associação entre o volume da FH e o desempenho nos testes de VSM. Métodos: Imagens estruturais de alta resolução (T1) e testes neuropsicológicos que avaliam VSM foram realizados em 31 indivíduos saudáveis. Um índice de VSM foi criado agrupando 5 variáveis de 4 tarefas neuropsicológicas (três da bateria CANTAB e um teste tradicional, ralizado em papel com o lápis). Modelos de regressão linear múltipla usando os volumes de sub-regiões da FH como variáveis independentes e o índice VSM como variável dependente foram conduzidos para testar a hipótese de que o desempenho da memória poderia ser predito pelos volumes da FH. Além disso, foram realizadas análises para explorar o papel das covariáveis que podem interferir nessa relação (idade, QI e participação do núcleo caudado - estrutura que demonstrou ser importante nos processos mnemônicos). Resultados: Resultados significativos foram encontrados associando as sub-regiões hipocampais do hemisfério esquerdo com o índice VSM (F (7,22) = 2,758, valor p = 0,032, R_a^2 = 0,298). Quando o QI foi considerado como covariável também foram encontrados resultados significativos (F (8,21) = 2,804, valor p = 0,028, R_a^2 = 0,517), mas no hemisfério direito. Conclusões: É possível concluir que as formações bilaterais do hipocampo contribuem para o desempenho em tarefas de VSM. Além disso, o processamento de VSM é essencial para um conjunto diversificado de atividades diárias e pode ser influenciado por variáveis demográficas em indivíduos saudáveis. (AU)