Busca avançada
Ano de início
Entree

Varredura digital, modelos inteligentes e realidade virtual para documentação, gestão e divulgação da paisagem cultural da unidade de conservação Parque Estadual Ilha Anchieta (PEIA)

Processo: 19/19459-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa BIOTA - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Tecnologia de Arquitetura e Urbanismo
Convênio/Acordo: Secretaria do Meio Ambiente - Fundação Florestal
Pesquisador responsável:Eloisa Dezen-Kempter
Beneficiário:Eloisa Dezen-Kempter
Instituição-sede: Faculdade de Tecnologia (FT). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Pesq. associados:Bernardo Tavares Freitas ; Mauro Menzori ; Ulisses Martins Dias ; Vitor Eduardo Molina Junior
Assunto(s):Preservação arquitetônica  Sistema de informação geográfica (SIG)  Modelagem de informações da construção  Realidade virtual  Documentação patrimonial  Áreas de conservação  Paisagem urbana  Educação ambiental  Educação patrimonial  Parques estaduais 

Resumo

Este projeto de pesquisa visa desenvolver, de forma inovadora, uma proposta de abordagem direcionada à importância da criação das Unidades de Conservação da Natureza (UC) e a mudança da funcionalidade do território a partir da instituição das mesmas, partindo do princípio da valorização do patrimônio natural e cultural salvaguardado no interior das UCs. O enfoque de paisagem cultural permite superar o tratamento compartimentado entre o patrimônio natural e cultural, criando-se assim uma base única para gerenciar a transformação da paisagem natural ao longo dos anos, assim como o patrimônio cultural construído. O emprego de tecnologias computacionais baseadas em sistemas de informação geográfica (SIG) e modelagem da informação da construção (BIM) combinadas em um novo modelo de gestão da paisagem culturais, o HDIM (Historical District Information Model), proporcionará uma base interativa para o processo de inventário, documentação, conservação e disponibilização de dados, otimizando o gerenciamento e a fruição turística da UC. Para isso, foi congregada uma equipe multidisciplinar com especialistas nas áreas de arquitetura, engenharia, geologia, computação, agrimensura, arqueologia e ciências sociais, proporcionando um olhar holístico do patrimônio natural e cultural construído e modificado pelo homem da UC. O projeto contempla tecnologias de captura da realidade (sensoriamento com escaneamento a laser e fotogrametria), e modernas Tecnologias de Informação e Comunicação para a modelagem da informação da construção (BIM), sistemas de informação geográfica (SIG) e ambientes imersivos (realidade aumentada, virtual e mista). Estas tecnologias darão suporte para agregar as pesquisas históricas, arqueológicas e materiais da UC. O projeto propõe assim apoiar a gestão das UCs do Estado de São Paulo a partir da articulação de três pilares: (i) salvaguarda do patrimônio natural e cultural; (ii) inventário dos bens culturais; (iii) educação patrimonial e ambiental (divulgação e fruição do conhecimento cristalizado nos bens culturais e na transformação da paisagem natural). Esses pilares alinham-se com os temas prioritários 4 e 10 da Chamada do CONVÊNIO FAPESP/BIOTA - SIMA - FF tendo em vistas que os resultados fornecerão subsídios para o conhecimento dos serviços ecossistêmicos (serviços de regulação e culturais) com o potencial para a utilização por políticas públicas (elaboração de protocolos institucionais) e maior efetividade da gestão da UC no atendimento de sua missão institucional, além de dialogar com os objetivos estabelecidos no Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC), principalmente no aspecto à proteção das características relevantes da UC, favorecendo e promovendo a educação e interpretação das características naturais, patrimoniais e culturais desse ambiente. (AU)