Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias experimentais na investigação da anosmia induzida pelo COVID-19: há um componente neurodegenerativo envolvido?

Processo: 20/05416-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Alline Cristina de Campos
Beneficiário:Alline Cristina de Campos
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Danielle Palma de Oliveira ; Eurico de Arruda Neto ; Francisco Silveira Guimaraes ; Karla Cristinne Mancini Costa ; Rafael Rinaldi Ferreira ; Ronaldo Bragança Martins Júnior
Vinculado ao auxílio:15/05551-0 - Estudo do papel do sistema endocanabinóide nos efeitos comportamentais e plásticos dos fármacos antidepressivos, AP.JP
Assunto(s):Neurofarmacologia  COVID-19  Coronavirus da síndrome respiratória aguda grave 2  Infecções por Coronavirus  Degeneração neural  Transtornos do olfato  Plasticidade neuronal  Alvo terapêutico 

Resumo

A pandemia causada pelo vírus COVID-19 tem levado à saturação dos sistemas de saúde de todo o mundo devido à severidade de alguns dos seus sintomas respiratórios. No entanto, o relato de pacientes sobre o aparecimento de anosmia (diminuição ou perda do sentido olfativo) com o curso da patologia, leva à hipótese da participação de um componente neural e, talvez neurodegenerativo da SARS-COV-2. Além de um sintoma comum em infecções virais respiratórias, a anosmia também é um sinal clínico inicial de doenças neuroegenerativas, tais como Alzheimer, Esclerose Múltipla e Parkinson. A via neural que sai do epitélio olfativo e alcança, no sistema nervoso central, o bulbo olfatório constitui-se um nicho neurogênico com capacidade regenerativa mantida na vida adulta. Além disso, esta via tem um importante papel cognitivo e emocional devido a suas conexões com áreas límbicas como córtex piriforme, entorrinal e amigdala. O presente trabalho tem como objetivo estudar, usando estratégias in vitro e in vivo, os mecanismos de invasividade neural do COVID-19 no sistema olfativo sensorial além de caracterizar possíveis alvos terapêuticos e consequências comportamentais associadas à infecção. (AU)