Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da terapia fotodinâmica e do hidróxido de cálcio nas propriedades da dentina intrarradicular e do cimento resinoso, resistência de união dos pinos de fibra de vidro, caracterização e morfologia da interface adesiva

Processo: 19/24328-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Gustavo Sivieri de Araújo
Beneficiário:Gustavo Sivieri de Araújo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Pesq. associados:Marco Antonio Hungaro Duarte ; Paulo Henrique dos Santos ; Rubens Spin Neto
Assunto(s):Microscopia confocal  Microtomografia por raio X  Terapia fotodinâmica  Resistência ao cisalhamento  Hidróxido de cálcio 

Resumo

O objetivo do presente estudo consiste em avaliar o efeito da terapia fotodinâmica (TFD) e da medicação intracanal de hidróxido de cálcio, nas propriedades mecânicas e grau de conversão. Além disso, avaliar a resistência de união (RU) de pinos de fibra de vidro (PFV), analisar a morfologia e caracterização da interface adesiva. Serão utilizados dentes incisivos bovinos onde serão realizados o preparo biomecânico (PBM) em todos os canais radiculares (CR). Será empregado o fotossensibilizador azul de metileno ativado com Laser vermelho. Grupos experimentais: G1-PBM + Água Deionizada (Controle Negativo); G2-PBM + Água Deionizada + Ca(OH)2 (Controle Positivo); G3-PBM + AM 0,005% + Ca(OH)2; G4-PBM + AM 0,01% + Ca(OH)2; G5-PBM + AM 0,005% + Laser Vermelho (TFD) + Ca(OH)2; G6-PBM + AM 0,01% + Laser Vermelho (TFD) + Ca(OH)2. Após o período de 14 dias de medicação intracanal a mesma será removida e os CR serão obturados e preparados para a cimentação dos PFV. Estudo 1: Após a obtenção dos slices dos terços cervical, médio e apical, as propriedades dureza Martens e módulo de elasticidade serão avaliadas no substrato dentinário e no cimento resinoso com ultramicrodurômetro. O grau de conversão do material resinoso será analisado pela Espectroscopia de Raman. Estudo 2: A resistência de união dos PFV será mensurada por push-out dos slices obtidos. O padrão de fratura das amostras será qualificado pela Microscopia Eletrônica de Varredura (MEV). A identificação da composição química do substrato dentinário será analisada pela Espectroscopia de Energia Dispersiva (EDS). A morfologia da interface entre o cimento resinoso e o tecido dentinário intrarradicular será caracterizada pela Microscopia Confocal de Fluorescência (MCF). O volume e a presença de bolhas serão analisados pela Microtomografia computadorizada (micro-CT). Os dados obtidos nos estudos serão submetidos ao teste de normalidade e as médias comparadas por testes estatísticos específicos (p=0,05). (AU)