Busca avançada
Ano de início
Entree

Diagnóstico molecular rápido, eficaz e de baixo custo do COVID-19 e estratégias para testagem populacional em larga escala

Resumo

O maior sucesso de controle da pandemia desencadeada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), denominada COVID-19, tem sido observado entre países com grande capacidade de oferecer testes à população, como a Coreia do Sul (Normile, 2020). Entretanto, com a crescente necessidade de insumos, muitas vezes importados, para a realização dos testes, países capazes de redirecionar a indústria interna para produzir os próprios insumos têm conseguido aliviar satisfatoriamente a demanda por testes, como é o caso da Alemanha, Coreia do Sul e Singapura (Editorial in Nature) (2020). Porém, a maioria dos países não possui capacidade tecnológica para serem autossuficientes na produção de testes, particularmente do teste de RT-qPCR por TaqMan®, que é o majoritariamente utilizado e recomendado pelo CDC (Centers for Disease Control and Prevention) dos EUA (Reusken et al., 2020). Cresce, assim, a urgência de desenvolver testes que utilizem insumos alternativos e que, idealmente, sejam ao mesmo tempo rápidos, eficientes e de baixo custo. No Brasil, a dependência da importação de insumos tem sido um dos principais limitantes para realização dos testes de diagnóstico para COVID-19, pois ela ao mesmo tempo atrasa e encarece o processo. Diante dessas limitações, nossa proposta é desenvolver um método baseado em biologia molecular com a metodologia RT-LAMP (reverse transcription loop-mediated isothermal amplification; RT-LAMP), que não depende de equipamentos sofisticados e pode ser realizado em qualquer local do país, mesmo naqueles com pouca infraestrutura (Hong et al., 2004; Lamb et al., 2020; Shirato et al., 2014; Silva et al., 2019a; Zhang et al., 2020). Além disso, produziremos as enzimas necessárias para a realização do teste. Também iremos testar a sensibilidade do teste com pools 5 a 20 amostras juntas, o que poderá viabilizar aumentar a triagem de um grande número de casos e identificar grupos populacionais de maior risco. O desenvolvimento desses protocolos criará conhecimento tecnológico para o desenvolvimento de métodos de diagnóstico molecular rápido para a COVID-19 de produção nacional, facilmente adaptável para outros patógenos, assim contribuindo para a preparação do país para enfrentar crises similares no futuro, bem como desenvolver abordagens de triagem populacional que podem orientar o controle da epidemia do SARS-CoV-2. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
A promessa dos novos testes 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (3 total):
UOL: Covid-19: brasileiros desenvolvem 6 exames para detecção por meio da saliva (21/Mar/2021)
Biblioteca FMUSP: Pesquisadores desenvolvem seis testes para detecção da COVID-19 (06/Abr/2021)
NewsLab online: A promessa dos novos testes (05/Abr/2021)