Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da ingestão materna e paterna de dieta hiperlipídica/hiperglicídica no eixo cólon-hipotálamo da prole no início da vida adulta

Processo: 19/09724-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Luciana Pellegrini Pisani
Beneficiário:Luciana Pellegrini Pisani
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Pesq. associados:Laís Vales Mennitti ; Lila Missae Oyama
Assunto(s):Hipotálamo  Nutrição experimental  Cólon  Programação metabólica  Inflamação  Obesidade 

Resumo

Recentemente, a dieta hiperlipídica tem sido associada a inflamação de baixo grau no hipotálamo e na desregulação do controle energético e metabólico que pode levar ao desenvolvimento de obesidade. Nesse processo, a conexão entre o intestino e o cérebro parece estar envolvida nas alterações que levam ao desenvolvimento de doenças crônicas. Considerando as evidências de que a dieta materna inadequada, e mais recentemente a dieta paterna, possa programar a prole a desenvolver doenças crônicas na idade adulta, será avaliado o efeito da dieta hiperlipídica/hiperglicídica materna e paterna na programação metabólica no hipotálamo e cólon da prole aos 90 dias de vida. Para tanto, será avaliado na prole com 90 dias de vida provenientes de genitores que ingeriram dieta controle ou hiperlipídica/hiperglicídica, os seguintes parâmetros: perfil de ácidos graxos no soro e no hipotálamo; peso relativo do hipotálamo e do cólon; conteúdo hipotalâmico de leptina e insulina; conteúdo hipotalâmico e no cólon de citocinas TNF-±, IL-6 e IL10 e LPS; expressão do receptor TLR4 e proteínas envolvidas na via do TLR4 no hipotálamo e cólon: MYD88, NFkB fosforilado (p50 e p65); expressão de ZO-1 no tecido hipotalâmico e no cólon; quantificação de DNA para as bactérias Lactobacilus e Bidobacterias nas fezes. (AU)