Busca avançada
Ano de início
Entree

Abordagens computacionais com o objetivo de explorar interações intra e inter espécies e seu papel em todos os domínios da vida

Processo: 19/22845-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Matemática da Computação
Convênio/Acordo: INRIA
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:André Fujita
Beneficiário:André Fujita
Pesq. responsável no exterior: Marie-France Sagot
Instituição no exterior: Institut National de Recherche en Informatique et en Automatique, França
Instituição-sede: Instituto de Matemática e Estatística (IME). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ariel Mariano Silber ; Carlos Alberto Moreira Filho ; Carlos Eduardo Ferreira ; Cristina Gomes Fernandes
Vinculado ao auxílio:18/21934-5 - Estatística de redes: teoria, métodos e aplicações, AP.TEM
Assunto(s):Biologia computacional  Biologia de sistemas  Biologia celular  Biologia molecular  Matemática discreta  Teoria dos grafos  Otimização 

Resumo

O projeto CAPOEIRA abrangerá temas de ciência da computação teórica (essencialmente teoria dos grafos), matemática (combinatória, estatística e probabilidade) e de desenvolvimento de algoritmos para abordar várias questões biológicas, em particular, as interações intra e interespécies, que têm implicações em todos os aspectos das ciências da vida, incluindo saúde, ecologia e meio ambiente. Dois tópicos gerais principais serão: evolução / co-evolução e análise e comparação de redes biológicas (grafo / hipergrafo). Ambos os tópicos já foram explorados pelos parceiros proponentes (consulte a Seção 11.1 do documento principal sobre as publicações conjuntas dos parceiros). Assim, algumas das questões específicas a serem tratadas em cada problema representarão uma continuação dos trabalhos anteriores. No entanto, cada problema contém perguntas inteiramente novas. Além disso, a interação com os biólogos dentro do projeto, nas etapas de modelagem e validação é totalmente nova em relação a colaboração passada entre os dois parceiros. O primeiro tópico refere-se a uma melhor compreensão e caracterização do momento de especiação que leva a novas espécies, por um lado, e por outro, como um conjunto de espécies pode influenciar a evolução de outro. O segundo tópico diz respeito ao metabolismo, por um lado, e à (pós) transcrição, por outro, com o nível pós-transcricional envolvendo a inferência "do zero" dos principais atores, a saber, os RNAs não codificantes e seus alvos, e a rede reguladora que eles formam. Nos dois primeiros casos (de metabolismo e regulação da transcrição), assumiremos que as redes já foram inferidas, embora com possivelmente numerosos dados ausentes e incorretos. Finalmente, no caso da regulação, também consideraremos o problema de inferir variantes, notadamente relacionadas à splicings alternativos, a partir de um conjunto de dados de RNA-seq e usando uma abordagem de grafo de De Bruijn. Um ponto importante nesses dois tópicos são as questões de representação do conhecimento e revisão de modelos que também serão abordadas. Estes são cruciais nas ciências da vida, e notavelmente no contexto da regulação pós-transcricional por RNAs não codificantes, para os quais os diferentes atores, características e mecanismos gerais estão sendo constantemente questionados e revisados. (AU)