Busca avançada
Ano de início
Entree

Scaffolds híbridos de baixo-custo baseados em poliuretano e gelatina

Processo: 20/05977-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2020 - 31 de dezembro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Laís Pellizzer Gabriel
Beneficiário:Laís Pellizzer Gabriel
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/13273-6 - Desenvolvimento de scaffolds tubulares para aplicações na engenharia de tecidos vascular, AP.R
Assunto(s):Biomateriais  Proteínas  Polímeros  Membrana  Engenharia tecidual  Próteses e implantes 

Resumo

A produção de scaffolds usando a combinação de polímeros sintéticos e naturais tem sido muito estudada para diversas aplicações na engenharia de tecidos, uma vez que resulta em um material com propriedades superiores, combinando disponibilidade, processabilidade, e a resistência e resiliência de polímeros sintéticos com a biocompatibilidade de polímeros naturais. No presente estudo, membranas fibrosas compostas de poliuretano e gelatina foram fabricadas por rotofiação e foram posteriormente caracterizadas por suas propriedades morfológicas, composição química, estabilidade térmica, propriedades de hidrofilicidade e viabilidade celular. As medidas de viscosidade foram realizadas para obter a concentração crítica da solução polimérica, e a producão de fibras a diferentes velocidades de rotação (3.000, 6.000, 9.000 e 12.000 rpm) foram realizadas para avaliar o efeita da velocidade de rotação no diâmetro e morfologia das fibras, como observada pelas análises de microscopia eletrônica de varredura. Fibras contínuas e sem beads foram obtidas a 6.000 rpm com diâmetro médio de 12.5 µm. A caracterização de composição química mostrou os picos característicos dos polímeros e a ausência dos solventes orgânicos, enquanto a adição de gelatina não afetou a estabilidade térmica da membrana (até 314 oC). Em adição, a análise de ângulo de contato provou a natureza hidrofílica da membrana (81.3o). A análise de viabilidade celular exibiu citocompatibilidade com células endoteliais por 24, 48 e 72 h. Os resultados demonstraram que a combinação de PU-Gel com o processo de rotofiação é promissor para a obtenção de scaffolds de baixo-custo com propriedades interessantes para diversas aplicações na engenharia de tecidos, e então, deve ser mais estudado. (AU)