Busca avançada
Ano de início
Entree

Contribuições agronômicas ao cultivo do lúpulo: morfologia, anatomia, fenologia e fitoquímica de diferentes variedades sob manejo orgânico e convencional

Processo: 19/27066-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Filipe Pereira Giardini Bonfim
Beneficiário:Filipe Pereira Giardini Bonfim
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados: Cristiane Pimentel Victório ; Cristiano Soleo de Funari ; Jordany Aparecida de Oliveira Gomes ; Marcia Ortiz Mayo Marques ; Marco Antonio Tecchio ; Regiane Cristina Oliveira de Freitas Bueno ; Rosani do Carmo de Oliveira Arruda
Bolsa(s) vinculada(s):20/08665-5 - Contribuições agronômicas ao cultivo do lúpulo: morfologia, anatomia, fenologia e fitoquímica de diferentes variedades sob manejo orgânico e convencional, BP.TT
Assunto(s):Sistemas de produção  Cannabaceae 

Resumo

O objetivo do estudo é avaliar o desempenho agronômico, morfo-anatômico, fitoquímico e econômico de diferentes variedades de lúpulo conduzidos em sistema orgânico e convencional, cultivadas na cidade de Botucatu, São Paulo. O experimento será implantado no "Pomar Didático", no setor do Departamento de Horticultura pertencente à Faculdade de Ciências Agronômicas da UNESP, no período de julho de 2019 a agosto de 2021. O delineamento experimental adotado será o de blocos ao acaso, em esquema de parcela subdividida (2x5), sendo o primeiro fator (parcela) constituído por dois sistemas de cultivo (orgânico e convencional) e o segundo fator (subparcela) composto por cinco variedades ("Cascade", "Columbus", "Chinook", "Hallertau Mittelfrueh" e "Nugget") contendo quatro blocos, contabilizando quatro plantas úteis por parcela. As variedades foram previamente selecionadas em função da disponibilidade de mudas comerciais no Brasil e serão adquiridas de viveiro idôneo. O preparo do solo será realizado com escarificação a 40 cm de profundidade, seguida de uma aração e gradagem. A correção do solo e adubação será realizada de acordo com a análise de solo e o requerimento de nutrientes estabelecidos para a cultura. A adubação e o controle fitossanitário serão estabelecidos, para o sistema orgânico de produção, em acordo com o regulamentado nacional, sendo estes os fatores de diferenciação do manejo convencional para o orgânico. O plantio do lúpulo será realizado em outubro de 2019, por mudas plantadas em covas. O espaçamento adotado será de 3,0 m x 1,0 m. Para o sistema de condução serão usados postes de eucalipto tratado, ficando 6m acima da superfície do solo. Será utilizada a irrigação por gotejamento. As características avaliadas referem-se aos aspectos fenológicos, morfo-anatômicos, fitoquímicos e custos monetários. Os resultados serão analisados através da análise de variância, e as diferenças entre as médias serão avaliadas pelo teste Tukey a 5% de probabilidade no software SISVAR. O projeto será conduzido por uma equipe multidisciplinar com competências estabelecidas nas instituições de pesquisa envolvidas na proposta. (AU)