Busca avançada
Ano de início
Entree

Ocitocina e qualidade óssea no colo do fêmur de ratos em periestropausa

Resumo

O objetivo deste estudo é identificar se a ocitocina (Ot) contribui para a redução da osteopenia no colo do fêmur de ratas na periestropausa. Animais com ciclos estrais irregulares receberam duas injeções de NaCl (0,15 mol/L) ou OT (134 ¼g/kg) com intervalo de 12 horas e, após trinta e cinco dias sem tratamentos, foi realizada a coleta de amostras biológicas. O grupo ocitocina (Ot) demonstrou maior atividade enzimática da fosfatase alcalina (p=0,0138), menor atividade enzimática da fosfatase ácida resistente ao tartarato (p = 0,0045), maior porcentagem de osso compacto (p=0,0359), expressão cortical do fator de transcrição 2 relacionado ao runt (p=0,0101), osterix (p=0,0101), proteína morfogenética óssea- 1/4 (p=0,0101) e periostina (p=0,0455). Além disso, a razão mineral/matriz (CO3/1PO4/prolina) foi maior e a substituição de carbonato tipo B (CO3/1PO4) foi menor (p=0,0008 e 0,0303) no grupo Ot. O Ot apresentou maior densidade mineral óssea arterial (p=0,0050), área óssea cortical (p=0,0416), momento de inércia polar, máximo, mínimo (p=0,0480, 0,0480, 0,0035), fração de volume ósseo (p=0,0166), densidade de conectividade (p <0,0001), carga máxima (p = 0,0003) e rigidez óssea (p=0,0145). Em Ot, a porcentagem de poros corticais (p = 0,0102) e o número de trabéculasr (p= 0,0088) foram menores. Os resultados evidenciam a ação de Ot na redução da osteopenia, sugerindo promissora estratégia anabólica para a prevenção da osteoporose primária durante o período periestropausa. (AU)