Busca avançada
Ano de início
Entree

Prova de conceito para o uso do secretoma de células tronco mesenquimais de cães em terapias regenerativas

Processo: 19/16660-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2020 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Denis Jeronimo Svicero
Beneficiário:Denis Jeronimo Svicero
Empresa:R4D Biotech Pesquisa e Desenvolvimento em Saúde Ltda
CNAE: Fabricação de medicamentos para uso veterinário
Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Município: Botucatu
Pesq. associados:Lucilene Delazari dos Santos ; Rui Seabra Ferreira Junior
Bolsa(s) vinculada(s):20/09370-9 - Prova de conceito para o uso do secretoma de células tronco mesenquimais de cães em terapias regenerativas, BP.PIPE
Assunto(s):Terapia baseada em transplante de células e tecidos  Células-tronco mesenquimais  Tecidos suporte  Fibrina  Adesivo tecidual de fibrina  Reparo ósseo 

Resumo

O Selante Heterólogo de Fibrina (SHF), desenvolvido por uma universidade pública brasileira é um biopolímero com propriedades, coagulante, adesivo, selante, apresentado baixo custo de produção e já testado em ensaio clínico fase I/II em úlceras venosas crônicas. Recentemente descobrimos também sua capacidade de arcabouço (scaffold) para células e como sistema de entrega de drogas (drug delivery). Por outro lado, as terapias regenerativas baseadas em células tronco vêm sendo muito utilizadas em medicina veterinária. Este tratamento é atualmente muito procurado, haja vista que o Brasil possui mais de 70 milhões de pets entre cães e gatos, embora este mercado ainda não esteja regulamentado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (MAPA). Isto dá margem à realização de tratamentos duvidosos, ineficazes e até inadequados. Para contornar isto, a empresa R4D Biotech, spinoff derivada do grupo de pesquisa Selante de Fibrina e Células Tronco da UNESP, recém constituída para este propósito, irá utilizar o meio condicionado final, resultante do crescimento in vitro das células tronco denominado secretoma. Este é rico em vesículas denominadas exossomos, além de fatores de crescimento e moléculas sinalizadoras. O uso destas vesículas na reparação óssea apresenta as seguintes vantagens: podem ser isoladas facilmente a partir da cultura in vitro das células tronco mesenquimais (MSCs); apresentam maior segurança do que os tratamentos baseados em células vivas evitando-se a toxicidade celular e a rejeição imunológica; não expressam as proteínas MHCI ou MHCII da superfície das MSCs evitando-se a imunogenicidade causada pela terapia baseada em células vivas; estimulam a regeneração óssea tanto in vivo, quanto in vitro; são estáveis quando comparadas com as células vivas, e não apresentam o risco de aneuploidia evitando-se o desenvolvimento de tumores. Assim, vamos utilizar estes exossomos associados ao SHF para produzir um novo produto, que após sua padronização e aprovação clínica será solicitado o registro no MAPA. Este poderá ser utilizado como adjuvante nas cirurgias ortopédicas de cães, como também em feridas cirúrgicas e cutâneas. O objetivo do produto será o de acelerar a cicatrização e a regeneração tecidual. Para alcançar estes resultados necessitamos avaliar, caracterizar e padronizar o secretoma das células tronco mesenquimais (MSCs) extraídas da medula óssea, do tecido adiposo e da matriz do cordão umbilical de cães. A espectrometria de massas, que usa ferramentas de análise proteômica, é uma tecnologia poderosa para identificar e quantificar componentes proteicos, e será, portanto, utilizada para a caracterização objetivando a padronização e a validação de um novo produto a partir destas vesículas. Também será investigada e formulada a concentração ideal do SHF a ser utilizada. Esta prova de conceito desenvolverá um protótipo para tratar lesões ósseas agudas, acelerando a formação do calo ósseo, abreviando a recuperação e melhorando a qualidade de vida do animal. A empresa, a partir de parcerias já estabelecidas, partirá de uma plataforma consolidada (SHF), agregará componentes do secretoma de células tronco a serem padronizados por esta pesquisa, validando por espectrometria de massas - tudo inovador e na fronteira do conhecimento. Para a viabilização deste projeto, foi realizado um contrato de P&D com a Agência de Inovação da Unesp - AUIN 19DIT025, "Desenvolvimento de um produto veterinário baseado em fibrina e células tronco". Este contrato permite o acesso à patente da UNESP no BR1020140114327. Além disso, permite o fornecimento do Selante de Fibrina derivado de peçonha de serpente pelo Centro de Estudos de Venenos de Animais Peçonhentos (CEVAP) da Universidade Estadual Paulista (UNESP), Campus Botucatu. Construiremos assim, um produto inexistente e mundialmente competitivo. Isto gerará riqueza para o país, que vem perdendo a cada dia a competitividade no mercado de alta tecnologia e inovação. (AU)