Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas estratégias para eliminação de células tumorais residuais utilizando terapia epigenética

Processo: 19/23480-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2020 - 28 de fevereiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Miriam Galvonas Jasiulionis
Beneficiário:Miriam Galvonas Jasiulionis
Pesq. responsável no exterior: Gangning Liang
Instituição no exterior: University of Southern California (USC), Estados Unidos
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/20775-0 - RNAs não codificantes envolvidos com a gênese e a progressão do melanoma, AP.R
Assunto(s):Oncologia  Neoplasias  Melanoma  Epigênese genética  Células tumorais  Cooperação internacional 

Resumo

Esta proposta tem como objetivo avaliar nossa hipótese de que drogas epigenéticas, como agentes desmetilantes, podem ser efetivos em eliminar células tumorais residuais por tratar tanto células tumorais resistentes e/ou dormentes, como o microambiente. A proposta é baseada em dois modelos imunocompetentes: o modelo celular de melanoma murino e o modelo de crescimento tumoral dependente do microambiente. Estas duas abordagens tem um paralelo com aspectos bastante relevantes na prática clínica: a primeira está relacionada a células tumorais circulantes que permanecem após remoção cirúrgica do tumor (células tumorais residuais), alternativamente, nosso modelo de crescimento tumoral a partir de um número muito pequeno de células tumorais induzido pela presença maciça de células apoptóticas faz um paralelo com células tumorais que podem restar após tratamentos que induzem apoptose, como radio- e quimioterapia, e que podem se favorecer deste microambiente e crescer rapidamente. (AU)