Busca avançada
Ano de início
Entree

Formulações nanocristalinas e dispersões sólidas amorfas para a melhoria de terapias antitumorais

Processo: 19/04998-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Gabriel Lima Barros de Araujo
Beneficiário:Gabriel Lima Barros de Araujo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Nanotecnologia farmacêutica  Antineoplásicos  Inibidores de tirosina-quinase  Nanocristais  Dispersões sólidas amorfas  Química do estado sólido  Difração por raios X  Função radial de distribuição de pares 

Resumo

Doses elevadas, alvos inespecíficos, variabilidade clínica, alto custo das formulações, baixa solubilidade em água, toxicidade de co-solventes são problemas recorrentes no desenvolvimento de terapias antitumorais. Nanocristais e dispersões sólidas amorfas (ASD) são excelentes tecnologias de estado sólido adequadas para superar esses problemas, ajudando a acelerar o desenvolvimento pré-clínico e clínico e melhorar a taxa de sucesso. Neste projeto, nanocristais e dispersões sólidas amorfas de fármacos antitumorais serão desenvolvidos almejando desenvolvimento de formulações com propriedades farmacêuticas melhoradas. O flubendazol e a niclosamida são fármacos anti-helmínticos bem conhecidos, com biodisponibilidade muito limitada, que demonstraram exercer uma atividade promissora em vários modelos de câncer. Devido à sua baixa solubilidade, há a necessidade urgente de formulações que possam permitir a administração e a entrega alvo-específica. O azul brilhante G é um corante que demonstrou recentemente inibir a disseminação de metástase de células de neuroblastoma; no entanto, a necessidade de alta dosagem e a sua associação tecidual indesejável e inespecífica podem comprometer seu uso. Os inibidores da tirosina quinase (TKIs) são uma nova classe de fármacos antitumorais sítio-específicos que estão revolucionando o tratamento por via oral do câncer. As formulações comercializadas de TKIs, no entanto, apresentam variabilidade clínica, altas doses e variação farmacocinética devido à sua baixa solubilidade em água. Novas abordagens para acelerar o desenvolvimento de novas formulações de nanocristais e ASD, tais como estudos avançados em química de estado sólido, análise térmica, difração de Raios-X de Alta Energia e função de distribuição por pares (PDF) serão exploradas para alcançar formulações estáveis e eficientes. Um objetivo de longo prazo deste trabalho é contribuir para o avanço do uso de formulações nanocristais e amorfas na terapia do câncer. As melhores formulações serão testadas usando modelos in silico, in vitro e in vivo para demonstrar a prova de conceito. (AU)