Busca avançada
Ano de início
Entree

Associações entre consumo alimentar residual, digestão, emissão de metano entérico e metabolismo em bovinos de corte da raça Nelore

Processo: 20/07048-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2020 - 31 de janeiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Sarah Figueiredo Martins Bonilha
Beneficiário:Sarah Figueiredo Martins Bonilha
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Assunto(s):Gases do efeito estufa  Digestibilidade  Eficiência alimentar  Pecuária de corte 

Resumo

O presente estudo foi realizado com o objetivo de avaliar o consumo e a digestibilidade dos nutrientes, a emissão de metano entérico e a eficiência de utilização do nitrogênio em bovinos Nelore classificados por consumo alimentar residual (CAR). Foram avaliados 24 machos inteiros da raça Nelore, com 466 ± 24 dias de idade e 352 ± 14,6 kg de peso corporal no início do experimento, previamente classificados como CAR negativo (n = 12) e positivo (n = 12). Os animais foram avaliados em baias individuais durante 105 dias (21 dias de adaptação seguidos por três períodos de coletas de 28 dias cada), com mensuração de: desempenho, consumo e digestibilidade dos nutrientes, emissão de metano entérico, comportamento ingestivo, e produção de proteína microbiana. Os dados foram analisados como medidas repetidas no tempo, pelo procedimento MIXED do SAS, considerando como efeitos fixos classe de CAR, período, interação CAR x período, e a (co)variável linear idade. Não foram detectadas diferenças significativas entre as classes de CAR para consumo de matéria seca e nutrientes, entretanto a digestibilidade aparente dos nutrientes foi maior em animais CAR positivo, exceto para extrato etéreo. Animais CAR negativo e positivo apresentaram desempenho semelhante, e, apesar da maior digestibilidade dos nutrientes, os animais CAR positivo tenderam a menor eficiência parcial de crescimento. Animais CAR negativo foram mais eficientes no período de alimentação que os CAR positivo. A classe de CAR não interferiu na produção de metano entérico ou síntese de proteína microbiana, entretanto a excreção de nitrogênio nas fezes foi maior em animais CAR negativo. Animais Nelore classificados como CAR negativo apresentam desempenho semelhante aos de CAR positivo, com consumo semelhante e menor digestibilidade aparente dos nutrientes, mostrando que a maior eficiência destes animais é provavelmente resultante de menor exigência de mantença, uma vez que o incremento gerado na digestão dos alimentos é gasto com outros processos metabólicos, não em deposição de tecidos corporais. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARAUJO BATALHA, CAMILA DELVEAUX; MORELLI, MARCELA; BRANCO, RENATA HELENA; DOS SANTOS GONCALVES CYRILLO, JOSLAINE NOELY; CANESIN, ROBERTA CARRILHO; ZERLOTTI MERCADANTE, MARIA EUGENIA; MARTINS BONILHA, SARAH FIGUEIREDO. Association between residual feed intake, digestion, ingestive behavior, enteric methane emission and nitrogen metabolism in Nellore beef cattle. ANIMAL SCIENCE JOURNAL, v. 91, n. 1 JAN-DEC 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.