Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos arritmogênicos em doenças do coração direito

Processo: 19/21304-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2020 - 31 de agosto de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Danilo Roman Campos
Beneficiário:Danilo Roman Campos
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Jader dos Santos Cruz ; Leda Quercia Vieira ; Manoel de Arcisio Miranda Filho ; Marcela Sorelli Carneiro Ramos
Assunto(s):Cardiomiopatias  Ventrículos do coração  Arritmias cardíacas  Hipertensão pulmonar  Monocrotalina  Doença de Chagas  Esquistossomose mansoni  Proteína quinase tipo 2 dependente de cálcio-calmodulina 

Resumo

Arritmia cardíaca por doenças do coração direito é um preditivo independente de morte. Sabe-se que a etiologia da doença cardíaca impacta na escolha terapêutica. Pode-se ocorrer doenças do lado direito do coração por injúria direta no tecido cardíaco, ou por alteração na pós-carga do coração direito que leva ao remodelamento cardíaco posterior. Para ambas as situações, são encontradas importantes doenças negligenciadas que acometem a população brasileira, a esquistossomose e doença de Chagas. Para a esquistossomose uma das principais causas de morte são as arritmias cardíacas derivadas da hipertensão arterial pulmonar (HAP) causada principalmente pelo agente etiológico Schistosoma mansoni. Imagina-se que as arritmias originadas do lado direito do coração sejam importantes. Para induzir a HAP e mimetizar os aspectos cardiovasculares observados durante a infecção por Schistosoma mansoni será utilizado monocrotalina, a qual induz HAP em ratos. Nesses animais será investigado o papel da corrente de potássio sensível a pH (TASK-1) nas arritmias atriais. Na cardiomiopatia chagásica sabe-se que ocorre uma alteração crônica do estado inflamatório do tecido cardíaco, culminando com uma lesão tanto no ventrículo esquerdo como direito. Sabe-se que o eixo de sinalização Ca2+/Calmodulina/Calmodulina cinase II (CAMKII) apresenta uma ativação maior no tecido saudável do ventrículo direito quando comparado com o esquerdo. Adicionalmente, na cardiomiopatia chagásica é observado um aumento do estado oxidativo do tecido cardíaco, sendo que isso propicia a ativação da via da CAMKII. Dessa forma, utilizaremos o modelo murino infectado com T. cruzi para estudar a via de sinalização da CAMKII em células do ventrículo direito e esquerdo em animais saudáveis e infectados para determinar a contribuição relativa da CAMKII para a excitabilidade celular. Ao final de nosso projeto poderemos propor novas abordagens terapêuticas de acordo com a etiologia da doença cardíaca direta. (AU)