Busca avançada
Ano de início
Entree

Modelo de predição bioecônomica para análise de risco climático e financeiro de empreendimentos aquícolas de alta produção em reservatório de hidrelétrica

Processo: 19/07948-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais - Regular
Vigência: 01 de julho de 2020 - 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Guilherme Wolff Bueno
Beneficiário:Guilherme Wolff Bueno
Instituição-sede: Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Registro. Registro , SP, Brasil
Assunto(s):Bioeconomia  Inovação  Aprendizado computacional  Modelos matemáticos  Predição  Sustentabilidade  Reservatórios de água  Monitoramento climático 

Resumo

A aquicultura é uma atividade que se destaca no fornecimento de proteínas para uma população crescente. Neste cenário, estima-se que até 2030, 62% do pescado consumido mundialmente será oriundo da aquicultura, com destaque para a tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) produzida em tanques-redes em lagos e reservatórios, que somente no Estado de São Paulo representam 90% do pescado cultivado. No entanto, o desconhecimento dos produtores e investidores em relação aos riscos econômicos, financeiros e climáticos desta atividade, tem ocasionado perdas econômicas e produtivas, fazendo com que muitos produtores desistam da atividade. Neste contexto, o projeto pretende desenvolver um modelo de predição bioeconômica para auxiliar na análise de risco climática e financeira de um empreendimento comercial que produz O. niloticus em tanques-rede no reservatório da Usina Hidrelétrica de Chavantes, São Paulo. Será utilizada uma série histórica de dados de 2015 a 2019 (n=250) com informações da qualidade da água, desempenho zootécnico e custos de produção. Paralelo, serão acompanhados 30 lotes em campo durante um ciclo de produção, para coleta das mesmas informações obtidas na série histórica. Iremos aplicar a modelagem de crescimento térmico corporal (TGC) para predição do peso e tempo de abate integrando a modelagem econômica para definir os custos e a lucratividade do empreendimento. Variáveis produtivas e financeiras serão utilizadas na elaboração do algoritmo base de um novo modelo bioeconômico (MMPB). O modelo MMPB será validado estatisticamente por meio da comparação dos resultados modelados no MMPB em relação aos dados observados em campo. Em paralelo, realizaremos entrevistas para coletas de informações sociais da piscicultura. Estas serão utilizadas para aplicar indicadores e formar cenários socioeconômicos do empreendimento. Na sequência, serão realizadas simulações de risco pelo modelo de Monte Carlo para demonstração dos diferentes cenários bioeconômicos e socioeconômicos. Por fim, iremos transformar o MMPB em um código fonte (linguagem python), que será instalado no sistema de hardware Raspiberry pi acoplado em boias de monitoramento climático localizada na piscicultura. Utilizando os sensores climáticos para coleta de informações em tempo real e a técnica de máquina de vetores de suporte (SVM), permitirá aumentar a frequência de dados e tornar o algoritmo do modelo MMPB mais robusto e preciso. Esta ferramenta possibilitará otimizar os processos aquícolas, auxiliará na análise de risco ambiental, financeira e econômica da atividade para gestores e investidores do setor. (AU)