Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do 17b-estradiol e da metformina na captação de glicose, ativação das vias de sinalização de FOXO3a e do receptor de insulina em células ovarianas in vitro e ex vivo

Processo: 18/26800-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2020 - 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Edmund Chada Baracat
Beneficiário:Edmund Chada Baracat
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Kátia Cândido Carvalho ; Luciana Lamarão Damous
Assunto(s):Receptor de insulina  Ovário  Ginecologia  Resistência à insulina  Metformina 

Resumo

Os estrogênios respondem por inúmeros processos biológicos. Nos ovários, sua produção e secreção contribuem significativamente para a manutenção da fisiologia feminina. O 17 ²-estradiol (E2) é a forma mais ativa de estrogênio natural. Para desempenhar sua função depende da ativação de seu receptor (ER± ou ²). Além disso, controla a via de sinalização PI3K/AKT por aumento de sua interação com o ER±, estimulando o metabolismo da glicose. O potencial antidiabetogênico do E2 pode ter importância clínica no tratamento da resistência insulínica (RI), comumente observada na síndrome dos ovários policísticos (SOP). Embora tenha ocorrido um grande avanço na compreensão e caracterização da alteração energética na RI, o número de fármacos utilizados no tratamento das morbidades relacionadas a ela, ainda é muito limitado. O tratamento da RI por meio de agentes sensibilizadores de insulina, como a metformina, ainda é controverso, pois alguns pesquisadores defendem seu uso apenas em pacientes com intolerância à glicose. Adicionalmente, como já mencionado, o E2 controla a via PI3K/AKT que, em resposta à insulina, induz a fosforilação do fator de transcrição FOXO. Esta, por sua vez, pode ser inibida pela metformina, evitando a translocação da proteína para o citoplasma. Assim, haveria diminuição na expressão de seus genes alvo, que poderia induzir a RI. Nosso projeto tem como objetivo verificar os efeitos do tratamento com 17²-estradiol e metformina, isolados e combinados, na captação de glicose e seu papel nas vias de sinalização do FOXO3a e do receptor de insulina (InsR) em células ovarianas in vitro e ex vivo. Para isso, serão realizadas culturas de células CHO 1-15 (ATCC CRL9606) e de células primárias. As células serão tratadas com com baixa e alta concentração de glicose (LowGlic = 1.000 mg/L e HighGlic = 1.800 mg/L, respectivamente) e subdivididas em 8 grupos: 1) Controle (sem tratamento), 2) 17²-estradiol, 3) metformina, 4) insulina, 5) 17²-estradiol e metformina, 6) 17²-estradiol e insulina, 7) metformina e insulina, e 8) 17²-estradiol, metformina e insulina. A captação de glicose será avaliada por espectrofotometria e a expressão de moléculas relacionadas às vias de sinalização do FOXO3a e do InsR serão avaliadas por PCR em Tempo Real e por Western Blot. Já os efeitos dos tratamentos no comportamento das células serão avaliados por meio de ensaios de proliferação e de apoptose. Todos os resultados serão submetidos às análises estatísticas pertinentes. (AU)