Busca avançada
Ano de início
Entree

Peptídeos intracelulares como moduladores de vias metabólicas relacionadas à termogênese

Processo: 19/25943-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de novembro de 2020 - 31 de outubro de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Patrícia Reckziegel
Beneficiário:Patrícia Reckziegel
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Emer Suavinho Ferro ; Gustavo José da Silva Pereira ; William Tadeu Lara Festuccia
Assunto(s):Termogênese  Metabolismo  Peptidômica  Obesidade  Tecido adiposo marrom  Tecido adiposo  Proteína desacopladora 1 

Resumo

O tecido adiposo marrom (BAT, do inglês brown adipose tissue) é termogênico devido a presença de adipócitos ricos em mitocôndrias com elevada quantidade de proteína de desacoplamento mitocondrial 1 (UCP1), proteína que dissipa energia da síntese de ATP para a geração de calor. Sob determinados estímulos, células do tecido adiposo branco (WAT, do inglês white adipose tissue) podem apresentar características de adipócitos marrons em um processo denominado browning. A ativação do BAT e browning têm sido definidos como promissores mecanismos no tratamento da obesidade e de doenças associadas, devido, em grande parte, ao aumento do gasto energético e utilização de glicose e triglicerídeos pelas células. Peptídeos intracelulares têm se mostrado moduladores de várias vias relacionadas ao metabolismo energético, e devem estar diferentemente presentes no BAT e no WAT, bem como durante o processo termogênico. Visto isso, o presente estudo tem por objetivo investigar os efeitos biológicos in vitro e in vivo de peptídeos intracelulares identificados em amostras de BAT e WAT de camundongos sob estímulo termogênico. Para isso, peptídeos intracelulares serão identificados em tecidos adiposos de camundongos expostos a condições de termoneutralidade (30ºC) ou ao frio (4°C), e tratados com veículo ou pioglitazona (agonista PPAR³) durante 15 dias. Análises de expressão gênica, proteica e histológica devem comprovar a ativação do BAT e a indução de browning. Análise de peptidômica identificará de forma inovadora o conteúdo de peptídeos intracelulares do BAT e WAT inguinal, e alterados no processo termogênico. Alguns desses peptídeos serão selecionados e sintetizados para estudos in vitro em cultura primária de adipócitos marrons e brancos. O efeito de peptídeos intracelulares identificados no BAT durante o processo termogênico será investigado em adipócitos brancos, assim como peptídeos identificados no WAT serão investigados em adipócitos marrons. Peptídeos que modularem positivamente parâmetros relacionados a termogênese in vitro serão administrados a camundongos obesos a fim de realizar uma análise metabólica detalhada. Assim, pretende-se caracterizar o papel de peptídeos intracelulares em BAT versus WAT, verificar os principais pontos onde esses peptídeos modulam a termogênese, e identificar novos compostos peptídicos com potencial para o tratamento da obesidade e doenças associadas. (AU)