Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um compósito cerâmico à base de zircônia com adição de nanopartículas

Processo: 19/20000-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2020 - 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Processos de Fabricação
Pesquisador responsável:Cesar Renato Foschini
Beneficiário:Cesar Renato Foschini
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia (FE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Alberto Fortulan ; Vicente Gerlin Neto
Assunto(s):Nanotubos de carbono  Materiais compósitos  Zircônia 

Resumo

A utilização de materiais cerâmicos para biomateriais está bastante desenvolvida, com aplicações em diferentes áreas biológicas (médica, odontológica, farmacêutica) e inúmeros projetos são viabilizados pensando em diferentes aplicações para as cerâmicas como biomateriais. A zircônia (ZrO2) se tornou uma cerâmica muito utilizada principalmente para implantes dentários e próteses, tendo em vista sua alta dureza, resistência ao desgaste, biocompatibilidade e, principalmente, alta tenacidade à fratura quando comparada com diferentes cerâmicas, sendo a zircônia chamada até mesmo de 'aço cerâmico'. Mesmo diante destas características, mudanças na zircônia são projetadas para aumentar ainda mais sua tenacidade à fratura, com adição de diferentes componentes em sua matriz cerâmica. Com isso, busca-se nesse Projeto melhorar a tenacidade à fratura da zircônia com a fabricação de um compósito à base de cerâmica com a adição de nanotubos de carbono à matriz. A adição de nanocomponentes à matriz de zircônia já mostrou resultados promissores em diferentes pesquisas e, o comportamento dos nanotubos que atuam como mecanismos de trava e retardamento da propagação de trincas, é importante para melhorar a tenacidade da zircônia. Atuando com métodos convencionais de sinterização e trabalhando no processo de fabricação do compósito, o objetivo principal é estudar a influência dos nanotubos de carbono na matriz de zircônia e como as propriedades mecânicas são alteradas, verificando a qualidade de compósitos ao se comparar com a zircônia pura comercial. Utilizando ensaios mecânicos e técnicas avançadas de microscopia, o projeto visa estudar, compreender e transpor as dificuldades em se fabricar um compósito de base cerâmica e otimizar o processo de adição de nanotubos de carbono a uma matriz cerâmica. (AU)