Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmicas psicossociais comunitárias no Chile e no Brasil: análise de divergências e convergências em bairros em condições de vulnerabilidade social

Processo: 19/13305-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2020 - 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Convênio/Acordo: Comisión Nacional de Investigación Científica y Tecnológica (CONICYT)
Pesquisador responsável:Ana Paula Soares da Silva
Beneficiário:Ana Paula Soares da Silva
Pesq. responsável no exterior: Alba Ximena Zambrano Constanzo
Instituição no exterior: Universidad de La Frontera (UFRO), Chile
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados: Marina Simões Flório Ferreira Bertagnoli ; Tatiana Noronha de Souza
Bolsa(s) vinculada(s):21/01210-5 - Redes sociais em um bairro na zona Norte de Ribeirão Preto (SP): resultados a partir de uma abordagem qualitativa, BP.TT
21/00318-7 - Dinâmicas psicossociais em um bairro na zona Norte de Ribeirão Preto (SP): relação com a comunidade e avaliação participativa, BP.TT
20/12486-9 - Redes sociais em um bairro na zona Oeste de Ribeirão Preto (SP): resultados a partir de uma abordagem qualitativa, BP.TT
20/12487-5 - Sentimento de comunidade em um bairro vulnerável na zona Oeste de Ribeirão Preto (SP): uma abordagem quantitativa das dinâmicas psicossociais, BP.TT
20/12488-1 - Sentimento de comunidade em um bairro vulnerável na Zona Norte de Ribeirão Preto (SP): uma abordagem quantitativa das dinâmicas psicossociais, BP.TT
Assunto(s):Vulnerabilidade  Empoderamento 

Resumo

No contexto de implantação do modelo neoliberal no Chile e no Brasil, verificam-se transformações sociais que dificultam o vínculo social e a ação coletiva. Isto tem consequências significativas para o desenvolvimento das pessoas e das comunidades das quais fazem parte, especialmente daquelas que vivem em condições de pobreza. No marco das políticas públicas, que habitualmente busca abordar a pobreza e seus efeitos de modo focalizado, verifica-se uma limitada consideração das comunidades e de suas dinâmicas para fortalecer o protagonismo na mobilização dos recursos existentes, em sintonia com suas necessidades e interesses. A dinâmica psicossocial comunitária pode ser um recurso, mas também um obstáculo para que as comunidades avancem na capacidade de defender seus direitos e trabalhar pelo bem estar comum. Apesar de haver uma literatura que considera diversas dimensões dessa dinâmica, prevalece uma abordagem parcial sem dar conta de sua complexidade. Reconhecendo que Chile e Brasil compartilham algumas questões fundamentais, mas que também enfrentam realidades particulares, neste estudo, busca-se compreender as particularidades locais e aspectos comunas das dinâmicas psicossociais comunitárias em dois distintos territórios do Chile e do Brasil, em que habitualmente se desenvolvem políticas sociais orientadas a abordar problemas associados à vulnerabilidade social ou pobreza. Propõe-se uma metodologia de investigação mista, na lógica da avaliação participativa, em dois bairros localizados na cidade de Temuco (Chile) e dois na cidade de Ribeirão Preto/SP (Brasil). (AU)